30 novembro 2010

Consciência, que dia é hoje mesmo hein?

Por:

Numa das minhas matérias da faculdade, e que se chama Filosofia Política, nós falamos de muitos assuntos, inclusive sobre o real significado da palavra filosofia, ela vem do grego 'philosophia' e significa algo como ‘amor’, ‘amizade’ pela sabedoria… também significa questionamento. Resolvi então atribuir minha própria versão de filosofia que é bem parecida com as demais, pra mim é interrogação, reflexão – pura e simples – o ato de pensar sobre os acontecimentos, as transformações, os movimentos do mundo… enfim.. Pensar sobre tudo que te cerca e te acontece, buscando esclarecimento e compreensão.

Leiam as questões abaixo e reflitam. Convido-te a construir alguma reflexão sobre os temas.


*Porque homens negros ganham menos e mulheres negras menos ainda? Porque negros ocupam normalmente as funções de salários mais baixos?

*Porque a menina negra que se relaciona com uma pessoa branca é vista como se tivesse vergonha de sua raça ou como se quisesse ‘melhorar’ a cor de seus filhos, enquanto que o homem negro visto com uma branca é visto como ‘o bom’?


*Se os brancos mudam a cor, o penteado, a textura de seus cabelos, porque os negros não podem também alisá-los? Porque isso é visto como negação de raça e cultura?


*Ser negro esta na moda? Até que ponto isso é afirmação de cultura ou modismo?


*Porque seu cabelo tem tanto peso numa entrevista de emprego? Ou o modo como se veste? Ou a expressão da sua religião? Quando a única coisa que deveria ser levada em conta é a sua capacidade.


*Porque negros só são admirados e valorizados nos esportes e quando aparece um que toca violino todo mundo fica impressionado?


*Porque modelos negros têm seus cabelos raspados em maioria? Seria um ideal étnico? Um padrão de beleza?


*A televisão e todos os meios de comunicação parecem estar só cumprindo uma ‘cota’ de negros na programação? Um único BBB, um ou dois repórteres, um personagem pobre, ou trapaceiro, ou barraqueiro… um único bebe de fraudas.


*As cotas são uma medida correta? É afirmação de incapacidade? Ate que ponto elas diminuem as diferenças?


*Quem é dos anos 90 pra trás… tinha Barbie negra? Qual o peso disso para as crianças?


*E heróis e protagonistas nos filmes, nos desenhos, nas series de TV? Quantos vocês conhecem?


*Negro, preto, mulato, moreninho, escurinho… quem pode chamar assim? Porque ainda é tão estranho ser chamado de negro ou se assumir negro? E quando um branco fala, qual é o peso, a conotação que isso tem?


*Raça branca, raça negra…quantas raças você acha que existem?


*Os ídolos negros mais conhecidos sofrem um processo de ‘embranquecimento’, seja nas roupas, nos cabelos, e principalmente na cor da pele. Essa informação é real?


*Porque se fala tanto em defesa da minoria negra, quando na verdade ela é a maior do nosso país?


Bom, essas são só algumas das perguntas que me ocorreram em algum momento da vida… ficam ai sem resposta para que cada um consiga suas próprias, sozinho.

Convido, instigo vocês a pensar… pensar as perguntas que dão na nossa cara todos os dias. Nas ruas, no colégio, no trabalho e mesmo em casa.

Pra mim o dia da Consciência Negra é hoje, é amanha, é sempre! Até o dia em que injustiças não mais existam.

Pra que futuramente, meninas não tenham que olhar os cabelos lisos das loirinhas na sala e imaginar que só seriam bonitas se o tivessem, e que aprendam a valorizar seus traços, lindos traços… Para que os meninos não tenham que raspar seus cabelos para não serem zoados no colégio. Para que as crianças de amanha não ouçam as piadas que eu ouvi, e não vejam no olhar da professora o desajeitamento ou a pena. Para que não sofram vendo a professora alisando os cabelos das outras crianças enquanto que elas nunca tiveram um afago assim dentro da classe.

Para que os jovens que tanto mudam, possam mudar independente da cor de sua pele, o modo como usam seus cabelos, e alisem e enrolem, e raspem e pintem de roxo como eu fiz agora! E do modo como o fizerem que não sejam vistos com descriminação de nenhum modo.

E para que os adultos não carreguem essas lembranças, que parecem coisas pequenas, mas tem um peso grande quando se lembram delas e ensinem diferente também os seus filhos. Ensinem a respeitar as diferenças, seja a cor da pele, a deficiência física ou mental do outro, a religião, a cultura… que ensinem seus filhos que todos são diferentes e que é isso que faz o mundo tão bonito (frase da minha querida avó).

Acho que deveriam criar um dia da Consciência, da negra, da branca, da pessoa com necessidades especiais, da indígena, da oriental, pois todos somos seres humanos com a mesma cor de sangue e iguais em tudo por dentro e iguais em Consciência.

Um dia pra fazer pensar, pra filosofar um pouquinho e interrogar o instituído; e assim mudar o que nos aflige e mudar pra melhor, a favor do bem comum.

Hoje vamos pensar nessas questões e em outras, vamos lembrar as lutas dos irmãos que vieram de tão longe obrigados, dos que lutaram e deram seu sangue, sua vida pela iberdade que hoje possuímos. Relembrar seu sofrimento com muita tristeza é verdade, mas com o sentimento de vitoria, de ter-mos chegado aqui e de que ainda vamos ter muitas outras vitorias!

A luta não acabou irmãzinhos!

E viva Zumbi!

Por:

fonte : http://dolcedagua.blogspot.com/2010/11/consciencia.html

29 novembro 2010

Elis Regina - Vivendo e aprendendo a jogar



Vivendo e aprendendo a jogar
Vivendo e aprendendo a jogar
Nem sempre ganhando
Nem sempre perdendo
mas, aprendendo a jogar
Água mole em pedra dura
Mas vale que dois voando
Se eu nascesse assi, ... pra lua
Não estaria trabalhando
Mas em casa de ferreiro
Quem com ferro se fere é bobo
Cria a fama, deita na cama
Quero ver o berreiro na hora do lobo
Quem tem amigo cachorro
Quer sarna para se coçar
Boca fechada não entra besouro
Macaco que muito pular quer dançar

VII Encontro das Tranceiras do RJ

Por: Fabio Alves


A ONG estimativa realizou o VII Encontro das Tranceiras do RJ, em comemoração aos quatro anos de existência do projeto Trançando Idéias e da publicação do livro “Cada Fio uma História”.

Os acontecimentos no Rio de Janeiro e seus desdobramentos, infelizmente, não favoreceram o VII Encontro das Tranceiras do RJ, que foi realizado no Sesc de Madureira. "Entendo e respeito o posicionamento de muitas pessoas que moram próximas de zonas de conflito. Madureira é um bairro longe de ser o mais seguro para nós pretas e pretos, mas onde é seguro para nós?" conta Nina Silva, coordenadora da Ong Estimativa. Jana Guinond coordenadora Executiva da Ong ficou satisfeita com o número de pessoas que prestigiaram o evento, em virtude dos conflitos na cidade.


Dava pra ver no olhar das tranceiras a satisfação de estar presente. O capricho e a dedicação de cada “artista capilar” era realmente admirável. Um clima bem familiar com uma constante troca de informação, referências e técnicas comandou o evento.

Além das confecções de tranças, que não poderia faltar, teve uma sessão de autógrafos do livro “Cada Fio uma História”, muita música Afro e dança agitaram o evento. Junto com uma linda apresentação teatral.

Uma peça baseada no livro Os Nove Pentes D’África, de Cidinha da Silva impressionou o público, que ao final do espetáculo, aplaudiram de pé. A apresentação traz para a cena a história da família de Francisco Ayrá, que antes de morrer, deixa de presente para seus netos e netas, pentes africanos. Cada pente é signo de vários sentidos, aponta caminhos e faz perguntas. Toda apresentação é regada por canções brasileiras e outras compostas especialmente para o espetáculo.


VEJA TODAS AS FOTOS

26 novembro 2010

Coisa de MULHER #4

tá com frio?
Por: Debora Brito



Tem varias coisas do universo feminino que eu desgosto, que me dá ogeriza... umas menos que outras. Aih vai uma lista dessas particularidades!

1-) Manicure que não passa esmalte no canto da unha e deixa aquele filete de espaço não pintado! Eu não sou de frequentar muitos salões, nem de pintar sempre minhas unhas, mas me dah uma ogeriiiiiza quando isso acontece! Ainda sobre unhas, e quando a bixa quebra no talo?! E fica raspando nas roupas, na lã....Já era! Pode chorar, colar com superbonder, cortar todas....

2-) Borrar o delineador no segundo olho, sendo que o primeiro estah lindo e pronto! E pra consertar eh uma desgraça, afff

3-) Depiladora que tira mais do que voce "solicitou"... Quando voce vai "verificar" em casa, bate um desespero... mas depois acostuma! Depilar com cera quente pode ser um pouco doloroso, mas o resultado eh bem "positivo".=D Teve certa vez que fui depilar a perna e a depiladora desatou a depilar uns pelinhos minusculos e quase transparentes dos meus dedos dos pe's ! Eu deitada pensando "que merda ela ta fazendo ali? Melhor não contrariar... estou em desvantagem"

4-) Mudanças bruscas de clima, ou ar condicionado no talo. Principalmente quando usamos top ao inves de sutiã nesses dias... Super chato.

5-) Roupas pretas que "atraem" pelos de gatos clarinhos e fiapos de algodão. No serviço aprendi a usar a fita crepe mais larga (um desperdicio) pra ir "depilando" a peça preta. Ou ainda, dizem que esponja nova, o lado amarelo, serve pra limpar a peça! Tenho que arrumar uma esponja nova pra deixar na bolsa...

6-) Colegas de serviço que querem a todo custo que eu faça escova (e derivados) no meu picumã.... pra deixa-lo liso. Elas passam por mim, elogiam meu cabelo, passam a mão, elogiam mais um pouco, mas depois soltam...."uma escova, heeeein, jah pensou? Ia ficar tão lindo".....

7-) Na correria, precisamos pegar a chave de casa na bolsa (ou aquele batom, ou a nota fiscal do posto de gasolina, ou uma lixa de unha porque a mesma "lascou") e ficamos um tempão com a mão lah dentro, de lah pra cah, tateando e tentando achar o que queremos....acontece com as mais organizadas tambem! E quando a bolsa tem varios bolsos e divisões internas?! Meu.....eh melhor sentar, contar ateh 10, e ir com calma. O pior eh: qdo tateamos, fuçamos, suamos a testa procurando, xingamos no pensamento e lembramos que o tal item ficou na outra bolsa!!!! Em casa!

8-) Pode ser até uma calça de cintura mais alta, mas aparecer um pedaço da calcinha (seja ela qrande, pequena, de flor, de listras, de bolinhas, tanga, fio dental, de renda, da cor da pele, fluor, cravada, transparente) quando a gente senta, ou quando a gente abaixa pra pegar alguma coisa no chão, ou quando a gente desce ateh o chão simplesmente porque adoramos dançar e rebolar ateh o chão. Super desagradavel.

Bom fim de semana pra geral

Por: Debora Brito
Email:deborasbrito@ig.com.br
http://www.fotolog.com.br/dbura/

23 novembro 2010

Shingai Shoniwa Blacks

Por:Aline Ferraz

A vocalista da Banda Noisettes, Shingai Shoniwa, mostra que ninguém precisa usar o cabelo black na mesmice... Estilo + atitude = Cabelos Lindos!











Por:Aline Ferraz

.

22 novembro 2010

Max De Castro Paula Lima - O Nego Do Cabelo Bom

Composição: Max de Castro/ Seu Jorge



Muita gente implica com meu pixaim
Mas o que me implica é que o cabelo é bom
E quando isso me irrita vai ter briga sim
Porque não aceito discriminação

E quando vou a praia alguém sempre diz prá mim
Teu cabelo é duro, entra água não
Se é impermeável isso é problema meu
Na verdade o que é duro é o seu coração

Alisa ele não
É o que minha nêga sempre diz prá mim
Alisa ele não
Você é meu nêgo do cabelo bom
Alisa ele não
É você quem dita a moda em Pari

Não sou vasilina
Não vacile não
Não sou vasilina
Não vacile não

VII Encontro das tranceiras do RJ - SESC Madureira


Em comemoração aos quatro anos de existência do projeto Trançando Idéias, tranceiras e tranceiros de todo estado e adjacências participarão de uma tarde de autógrafos da publicação: “Cada Fio uma História” que narra a trajetória do projeto, especialmente de suas oficinas de tranças; a publicação conta com o prefácio de Azoilda Loretto Doutora em comunicação, e posfácio de Elisa Larkin, PhD em Psicologia; a organização dos textos é assinada pelas coordenadoras da ONG Estimativa: Jana Guinond e Nina Silva.

Com o intuito de abordar sobre a liberdade de expressão, contextualizando a história dos cabelos crespos em nossa sociedade, e convidar para reflexão das grandes possibilidades através dos penteados, o VII Encontro de Tranceiras acontecerá em um ambiente familiar, de resgate e de valorização da cultura afrobrasileira e principalmente de laços afetivos, como ocorreu nas outras edições. Então, convide os(as) amigos(as) e familiares para compartilharem deste momento.

Acontecerá durante todo o evento uma exposição de artigos voltados para a cultura afrobrasileira (acessórios, roupas e artesanatos). As (os) 25 (vinte e cinco) primeiras (os) tranceiras(os) que levarem duas pessoas trançadas ganharão um kit EstimAtiva.


Programação:

10h às 11h : Abertura do evento
11h às 12h : Cadastro e Distribuição de senha para confecção de tranças e para assistir a peça teatral.
13h às 13h20 : Apresentação Institucional da Estimativa com a presença de um(a) representante da Fundação Cultural Palmares.
13h20 às 14h : Apresentação Teatral Os nove Pentes da África
14h10 às 15h10 : Tarde de autógrafos dos livros “Cada Fio uma História” e “Os Nove Pentes da África”
15h50 às 17h : Confraternização e confecção de tranças gratuitas.

Serviço:


Site: http://estimativa.ning.com/events/vii-encontro-de-tranceiras-do
Sesc Madureira -
Rua Ewbanck da Câmara, n. 90 – Madureira / Rio de Janeiro
Tel.: 21 3350-7744

19 novembro 2010

::Sorteio Spasso Felix

Trança *Nagô* em parceria com a Spasso Felix traz esse sorteio dedicado às meninas! Mas aquele namorado que não tem dinheiro para comprar um presente bacana de natal e quer deixar sua nega linda, também pode participar!

O Trança Nagô quer deixar você ainda mais estilosa com essa sandália e bolsa da Spasso Félix. A sandália tem nos tamanhos de 33 ao 39 e a bolsa na cor perta. Lemabrando que a sortuda ou sortudo levara a sandália e bolsa .


sandália + bolsa = Natal feliz

1) Seguir o blog (obrigatório)
2) Seguir o twitter do @TrancaNago
3) Seguir o twitter da @Shoes_SpasFelix
4) Adicionar no Facebook
5) Divulgar o sorteio, pelo menos, em outra rede social (Orkut, Blog, Twitter ou Facebook) e colocar o link de divulgação no comentário;
6) Deixar um comentário aqui mesmo neste post com: o link de divulgação do twitter + a divulgação em outra rede social e e-mail de contato. Caso não faça parte de outras redes sociais, por favor, avisar!

IMPORTANTE: Se caso, o vencedor não tiver seguido as regras, será realizado novo sorteio no mesmo dia.

Ah, e você que mora longe, não tem problema, o Brasil inteiro pode participar!

O sorteio será realizado no domingo, dia 05 de dezembro de 2010 e você tem até o dia 3 de dezembro para participar. O vencedor terá até 20/12/2010 para responder o email de confirmação!


Regras da promoção:
- A data de término da promoção poderá ser antecipada ou prorrogada mediante comunicação prévia do blog;
- O prêmio é pessoal e intransferível, e em nenhuma hipótese, o vencedor poderá trocá-lo ou recebê-lo em dinheiro ou qualquer outro bem;
- A equipe do Trança *Nagô* não se responsabiliza caso a informação fornecida no email de confirmação não seja correta.
- Caso o sorteado não esteja enquadrado nas regras será desclassificado.
- Caso o sorteado não tenha twitter, avise previamente no post onde colocará o e-mail.
- Este concurso é de caráter exclusivamente cultural, não estando vinculado à compra de produto nem subordinado a qualquer modalidade de sorte (artigo 30 do decreto-lei 70.951/72)



RESULTADO:
Meninas e meninos que estavam curiosos para saber o resultado do sorteio, não precisam se preocupar mais! Já sorteamos a bolsa e a sandália Spasso Felix e já temos o nome da ganhadora. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Ela seguiu todas as regras direitinho e vai ficar linda... no aniversário dela! (Já demos a dica...)

Aaantes você vai perguntar: "Se foram 158 participantes, porque sortearam com 151?" Explicamos! Teve gente que postou duas vezes, e pessoas que postaram fora da data limite.

Agora, vamos a vencedora?
O nome dela é...
Kelly Drumond!










Kelly Drumond!
Parabéns Kelly! Vai ficar linda no seu aniversário com a bolsa e a sandália da Spasso Felix. xD

Coisas de MULHER #3

Tô gorda ?

Por: Debora Brito





A gente percebe que está ficando velha quando uma amiga diz que está gravida e a gente, meio que espantada, fica em duvida com o que fazer.... então, dá os parabens e não diz nada do tipo "meeeu, onde vc tava com a cabeça?! e agoooora?! (surta) esqueceu da camisinha!?"

A gente percebe que está ficando velha, quando começa a engordar nuns lugares estranhos, tipo o rosto (!!!), o braço, a mão....ou, como me aconteceu nesses ultimos dias, que a calça travou na coxa. Não subia! Porque na coxa meudeus?! Claaaaro que dei um jeitinho, e que a modelagem dela eh meio justa, mas....que desagradavel!

A gente tah ficando velha quando não ligamos se vamos parecer 30kg mais enorme, se estivermos usando 5 casacos sobrepostos (e uma regatchinha pra proteger o peito) porque não gostamos de passar frio e não iremos passar frio. O casaco não tem que ser decotado no busto ou atras pra mostrar o pandeirão, ou curto na frente pra mostrar o umbigo, ou da cor da moda, ou rosa pra nos sentirmos mais femininas.... Não queremos passar frio e, isso eh o mais importante. Fazer o que?! Fico com o humor no chão quando passo frio.

Por: Debora Brito
Email:deborasbrito@ig.com.br
http://www.fotolog.com.br/dbura/

18 novembro 2010

India Arie - I Am Not My Hair



Tradução

Aquela é India.Arie? o que aconteceu com o cabelo dela?Ha ha ha ha ha
Dat dad a dat da [4x] Dad a ooh

garotinha USAVA FERRO QUENTE
aos oito anos eu DEIXEI TODO FRIZADO
aos treze FIZ RELAXAMENTO
Eu era fonte de MUITAS risadas
Aos quinze ESTAVA TODO QUEBRADO
Aos dezoito DEIXEI TODO NATURAL
EM Fevereiro de 2002
Eu fiz
O que eu tinha que fazer
Porque estava na hora de mudar minha vida
E DEIXAR VIR À TONA a mulher que HÁ em mim
COM 97 DREAD LOCKS CRESCIDOS
eu olhei no espelho
E pela primeira vez e eu vi que HEY....

eu não sou meu cabelo
eu não sou esta pele
eu não sou suas expectativas. NÃO, NÃO
eu não sou meu cabelo
eu não sou estA pele
EU SOU UMA ALMA QUE VIVE aqui dentro

o que ela fez com o cabelo dela? eu não sei isso parece loucura
eu gostei disso.eu podia fazer isso.
Umm eu não iria tão longe. eu sei.. ha ha ha ha

"cabelo bom" quer dizer cachos e ondas
"cabelo ruim", que você se parece com um escravo
NA VIRADA DO século
É HORA DE REDEFINIRMOS quem QUEREMOS SER
você pode raspar TUDO
como UMA LINDA SUL AFRICANA
ou FAZER DREADS
como Bob Marley
você pode DEIXAR TODO LISO
como Oprah Winfrey
PORQUE NÃO É O QUE ESTÁ EM sua cabeça
É O QUE ESTÁ DENTRO DELA. E DIGA HEY....

[refrão]

(Whoa, whoa, whoa)
quer dizer que a maneira que uso meu cabelo me faz uma pessoa melhor?
(Whoa, whoa, whoa)
quer dizer que a maneira que uso meu cabelo me faz uma amiga melhor? Oooh
(Whoa, whoa, whoa)
quer dizer que a maneira que uso meu cabelo determina minha integridade?
(Whoa, whoa, whoa)
eu estou expressando minha criatividade...

Câncer DE MAMA e Quimioterapia
TIROU DELA TODO ESPLENDOR E GLÓRIA
E ela prometeU a Deus que se sobreviver
VAI APROVEITAR todos os dias de sua vida ooh
EM REDE NACIONAL DE televisão
SEUS olhos de diamante estão brilhando
A cabeça CARECA COMO uma lua cheia BRILHANTE
cantando alto para o mundo inteiro ouvir HEY...

[refrão 2x]

se eu QUISER raspar CURTINHO
ou USAR DREAD LOCKS
isso não DIMINUI EM NADA
O SENTIMENTO QUE TENHO
Dat da da dat da [4x]
E se eu quizer USAR trançaS
ATÉ O MEIO das minhas costas
eu não vejo nada DE errado isso
Dat da da dat da [4x]

essa é India.Arie?
Ooh olha ela cortou o cabelo dela
eu gosto disso, uma maneira excelente
eu não sei se eu posso fazer isso.
Mais parece distinto nela, e olha como fica bem nela
Ela adquiriu um lindo visual
Ela tem uma cabeça de maçã
Eu sei direito?
isso é perfeito

(Whoa, whoa, whoa)

No tempo da minha avó. . .

Navegando nesse mar que é a internet, achei um Site simplesmente fantástico. Afrobella MUITO BOM. Tudo que você imaginar para uma Natural girl tem lá.

Bem um post que me chamou muito atenção foi o A little hair of Natural History, ou em bom português do tradutor da Google. Um cabelo pouco de História Natural. Então vamos ao post. . .

São imagens vivas da vida dos negros americanos, de 1850 a 1940. Algumas são surpreendentes, outras são tristes, tudo bem, mas vale a pena ver, absorvendo e apreciar.

Este retrato de corpo inteiro de Zumigo; dama de vestido muito chique e afro enorme, foi tirada em 1880. Seu cabelo Balck deslumbrante.



Este é intitulado "Sissaretta Jones", do Black Patty "cantora, animadora, líder de uma empresa musical." A fotografia não tem data, mas Sissieretta Jones viveu 1868-1933, e ela era uma cantora de ópera popular, que se apresentou na Casa Branca para os presidentes Harrison, Cleveland, McKinley e Roosevelt - assim como a família real britânica. como sua história de vida é surpreendente.




Este retrato de uma mulher "com" Afro "cabeleireiro" de 1880.


Gostaram ?


Fonte: http://www.afrobella.com/

17 novembro 2010

Turbante #3

Alguns passo a passo de turbantes pela net



1 - Dobre o lenço ao meio no formato de um triângulo e em seguida dobre a ponta até formar uma faixa. 2–Segurando as duas pontas, posicione o lenço na parte de trás da cabeça. 3– Cruze as pontas uma vez, de maneira que a extremidade que estava na mão esquerda fique na mão direita, e vice-versa


4– Gire mais uma vez as pontas para formar um “nó”, de maneira que cada extremidade voltará para as mãos originais. 5– Volte as pontas para a parte de trás da cabeça e dê um nó para ficar firme. 6– Se preferir você pode esconder a amarração por dentro do lenço.
















bem é isso espero que gostem e usem . . .
achando mais coisas eu coloco aqui . . .

Leia: Turbante #parte1

16 novembro 2010

Um look da Paris Fashion Week: Chanel aposta em cabelos no formato de coração

BLACK em forma de coração



Não vamos comentar as roupas fechadas e de cores frias que foram mostradas nas passarelas do desfile da Chanel na Paris Fashion Week. . .

Precisamos comentar os penteados das modelos, que eram todos iguais e num formato diferente: com um quê de peruca vitoriana, os cabelos foram penteados para lembrar um enorme coração!

Ainda que a idéia até seja bonitinha para o Dia dos Namorados, nós achamos que o look não é nada viável fora das passarelas. E você, o que achou?


FONTE: http://hairexperts.blogtv.uol.com.br/

12 novembro 2010

Coisa de MULHER #2

Mulher mil e uma utilidades

Por: Debora Brito



Percebemos que envelhecemos... ok, usarei a palavra amadurer.... embora não sejamos frutas. Embora saibamos ser azedas como algumas. E, embora sejamos tão saborosas quanto outras.
Enfim...

Quando criamos manias bestas, como etiquetar alguns objetos, como o lápis (X), o estilete, a garrafa térmica que deixamos na cozinha do serviço. Ou por exemplo no meu caso, em especial, quando uso o secador (mais no inverno) adoro o vento morno no rosto. Nem ligo tanto pro cabelo molhado que estou pra secar. Aaah aquele ventinho, que delicia.... poderia gastar meia hora nesse ritual. Mas a conta de luz de fim de mês...

Percebemos essa “maturação” quando não nos alongamos...Seja de manhã, a tarde, ou antes de deitar. É sempre bom dar uma alongada. Alongo mais no serviço e na aeróbica, mas não é sempre. E...percebo a falta no dia a dia. É só guardar uma panela num armário mais alto, esticar mais a perna pra desligar o estabilizador no chão lááá no canto, arrumar a cama, pegar alguma coisa que caiu no chão (!!!), trocar a cortina da janela, limpar o vidro do carro...que pronto, estralam-se ossos, as juntas, sei lá eu o que. Mas estrala. E o barulho é assustadoramente alto. Muito desagradável. Mais ainda quando tem alguém perto e, esse alguém te olha assustado, do tipo “misericórdia que esse barulho saiu de você?”. Pois é, sou crocante...

É percebido também, em relação a quantidade de atividades conseguimos fazer, num mesmo momento tudo junto agora. Quando se tem filhos, o GrauMáximo é atingido com louvor, com certeza absoluta. Tenho conhecidas que amamentando um filho, cuida de outro que corre pela casa, passa roupa, atende a campainha e lê o bilhete da professora no caderno da filha.

Eu não tenho filhos, mas essa habilidade de executar as atividades simultaneamente, tem se desenvolvido muito, conforme os anos vão passando. Além, de ir perdendo certos medos pessoais, como o da panela de pressão explodir, o medo da máquina de lavar correndo e dançando freneticamente pela lavanderia, etc...Nós mulheres temos esse dom, dentre outros, da multifuncionalidade simultânea, do raciocínio rápido.

Isso porque ainda não mencionei do que somos capazes de fazer dentro de um carro..

Por: Debora Brito
Email:deborasbrito@ig.com.br
http://www.fotolog.com.br/dbura/

11 novembro 2010

Turbante #2

Por : Nubiha



Em qualquer época do ano o lenço é um dos acessórios mais versáteis e mais fáceis de utilizar para dar aquela incrementada no visual. Dá para usar pendurado na bolsa, enrolado no pescoço ou como uma coroa moderna no topo da cabeça. Esse último uso traz muitas vantagens: no verão é bom para proteger os cabelos dos raios solares – as mulçumanas e indianas têm cabelos lindos porque indiretamente protegem os cabelos da poeira e dos maleficios do tempo , na primavera eles trazem leveza ao visual, no inverno nos mantêm quentinhas e no outono trazem um pouco mais de cor para o dia a dia.

Geralmente os lenços são usados no estilo bandana/pirata, mas dá para fazer muita coisa bonita na cabeça. Para incentivar o uso do lenço, a gente aqui do Glamourzinho separou três maneiras legais de usar esse acessório que faz toda a diferença: laços ou nós, tipo pirata e turbante (o jeito mais lindo de todos). Inspire-se. ;)





FONTE: http://glamourzinhobasico.wordpress.com/



Leia: Turbante #parte1

09 novembro 2010

BIG Presilhinhas tic-tac

As presilhinhas tic-tac são uma bênção para quem tem fiozinhos rebeldes ou uma franja que adora cair no olho. As ginastas e as patinadoras, então, não vivem sem colocar várias presilhas no cabelo! É difícil encontrar uma mulher que nunca tenha usado uma tic-tac normal pelo menos uma vez na vida, mas será que encontraremos várias que topem usar uma tic-tac gigante?


Pois a marca Adia Kibur's Jumbo Hair Clips está vendendo presilhas enormes nas cores preta e dourada (15 dólares cada). É claro que com elas não vai ter mecha de cabelo que cisme em se soltar, mas será que não é muito exagero? Você usaria?

FONTE: http://hairexperts.blogtv.uol.com.br/

08 novembro 2010

Turbante #1

Uma característica estética predominante na regiões da África são as cores fortes, os tecidos estampados e alegres em roupas longas. Os cabelos são arrumados em tranças e enfeitados com torço coloridos. Entretanto, a escravidão na América mudou o modo como os negros percebem a si mesmos, determinando novos padrões e formas de se embelezar.

Para Fábia Calasans, autora de um estudo sobre as relações raciais na educação a partir dos cabelos de homens e mulheres negros, a beleza é um processo histórico construído pelos valores da classe dominante, valores eurocêntricos. Daí que a boa aparência desejada pelas mulheres negras ser conseguida através de grandes alterações na aparência capilar. “O cabelo crespo, o nariz chato, os lábios grossos, a pele escura, não são valorizados por uma cultura que aprendeu a ver o homem negro como diferente, e esse diferente como inferior”, diz ela. “Nos dias de hoje, o alisamento, a chapa e o creme de pentear ainda são instrumentos utilizados pelas pessoas que se espelham na televisão, nos grupos de pagode, nas mulheres eleitas como modelo de beleza negra”, completa.


Uma marca muito forte da indumentária africana sem duvida é o turbante.

Turbantes são tecidos, alguns inclusive bordados ou de algodão alvejado de jóias e engomados . São enrolados, presos na cabeça, para protegem, ou para identificar e para adornar e completar o traje ora do cotidiano ora de finalidade religiosa.


O turbante afro-brasileiro é eminentemente afor-islâmico, protegendo a cabeça do sol e dos desertos ou de áreas quentes e tórridas no proprio continente africano. Ver uma pessoa de turbante é mais comum no estado baiano, mas o turbante não é uma peça exclusiva culturalmente da Bahia, está em trajes como nos maracatus com as chamadas Baianas do Maracatu de Pernambuco, em alguns grupos do Congadeiro em Minas Gerais em muitos outros locais sempre com um princípio Afo.

Durante o período da escravidão, era comum perceber as diferenças entre as culturas africanas trazidas ao Brasil através de detalhes da roupa. Entre as nagôs, o ojá era amarrado com várias voltas ao redor da cabeça. Já as negras Jeje usavam um lenço sobre os cabelos. Dobravam o tecido em formato triangular, com a ponta para trás. Preocupadas em esconder o cabelo, as muçulmanas amarravam o turbante com as pontas soltas para trás. Cobrir a cabeça era tão importante para o povo antigo que, de acordo com muitos relatos, era tradição, só sair de casa com torço/turbante ou chapéu.

Fonte: http://acaradobrasiltemtodasascore.blogspot.com/2010/05/vestes-e-adornos.html



Leia: Turbante #Parte2

Coisa De Pele - Jorge Aragão



". . .Podemos sorrir, nada mais nos impede
Não dá pra fugir dessa coisa de pele
Sentida por nós, desatando os nós
Sabemos agora, nem tudo que é bom vem de fora. . "

06 novembro 2010

IV Encontro de cinema Negro Africa Brasil Caribe



"Dentro das mudanças políticas deste ano, eu pergunto: Cadê a representação da cultura afro brasileira dentro dos programas políticos?" Começa assim o texto de apresentação do IV Encontro de cinema Negro Africa Brasil Caribe. Ou seja muita gente pensante e de atitude.

Consulte a programação aqui

Gabriella Cilmi - Sweet About Me

05 novembro 2010

Coisas de MULHER #1

Banheiro público

Por: Debora Brito



Privada de bar (balada/boteco) mijada ou cagada já estamos acostumadas: xixi em pé ou escorada.

Odeio banheiro podre! Como pode ter mulher que contribuem pra isso acontecer?! Mas pior que isso, É O BANHEIRO SEM PORTA! Não sei se foram quebradas, roubadas, retiradas para restauro, mas nenhum ser humano merece isso. Ainda bem que não bebo cerveja nesse estabelecimento em especial, assim evito futuras idas ao banheiro; vou no início da balada e fico nos destilados. Rezando pra não precisar ir de novo.

Cade as portas minha gente?! Ou cortinas de plástico de 1,99?! Que desespero que me bate ver as dobradiças solitárias fixadas nas divisórias! Ainda tenho que segurar a calça pra não molhar a barra no chão molhado (leia-se xixi/mijo/cerveja/bile) e ter que me equilibrar com o outro braço na parede suspeita, o mesmo braço que sustenta a bolsa e ainda tem a problemática da calcinha travando a abertura das pernas...e a parte do papel higiênico nem vale a pena comentar. Isso tudo em meio a preocupação aguda de que a qualquer momento pode entrar uma estranha hetero (ou homo), bêbada (ou não), sozinha ou acompanhada (por uma trupe de colegas ou por algum cara), e te ver assim, trabalhada na vergonha e escrotidão de estar naquela pose, naquela situação constrangedora embaraçosa...

Por: Debora Brito
Email:deborasbrito@ig.com.br
http://www.fotolog.com.br/dbura/


04 novembro 2010

Quem não gosta de samba...

Por Fernanda Moraes

Ele dispensa qualquer apresentação... E eu como boa suburbana não posso deixar de tocar no assunto.

É fato que o frio é bom,dá pra ficar em casa,comer coisinhas gostosas,ter boa companhia... Mas se vocês são como eu,vão concordar que não dá pra beber AQUELA cerveja geladérrima,ou aquele refrigerante,suco,enfim... a minha mão dói com a mistura de inverno e cerveja. De verdade.

Voltando ao assunto...Pro dia do Samba chegar ainda falta menos de um mês,mas eu PRECISO me antecipar e começar a comemorar! E quando eu falo de samba, é samba de roda,aquelas que acontecem domingo no subúrbio do Rio e fazem a minha alegria,não só a minha,mas de qualquer bom suburbano.

Roda de Samba "Criolice"-Padre Miguel


Tudo bem,nem todo mundo curte uma roda de samba,mas é preciso saber da história,ainda mais se você é negro, é um ritmo nosso, é a nossa história, era o único jeito que nossos ancestrais tinham pra se manifestar. É mais do que ritmo,mais do que só Madureira e Portela.

Eu tenho muito orgulho de ser negra, ter nascido na zona norte (mesmo não morando mais lá), de ser de axé, gostar e, acima de tudo, zelar pela cultura negra.

Sempre digo que suburbano se conhece de longe, se frequenta o Viaduto de Madureira então... Tudo bem que ali as coisas andam mudadas, mas o sentimento é o mesmo. E Madureira é reduto, Madureira é pique quilombo. Já parou pra pensar? ¬¬'

Pagode da Tia Doca-em 1979-Oswaldo Cruz.

É lá que todo dia sagrado tem uma roda de samba,seja na saudosa Tia Doca ou no Coração de Mãe. É isso, em Madureira sempre cabe mais uma roda de samba... que seja debaixo d'um relógio, domingo ás seis da manhã depois de um baile charme.

Você ainda não conhece? Não sabe quem é Tia Doca? Ainda não te apresentaram uma verdadeira roda de samba? Não faz mal algum, pra ir sambar eu sempre tô disposta, eu e a torcida do Flamengo inteira... Rs

Aproveita que a época boa tá chegando, a rua já tá ficando cheia, o sol vai voltar a queimar, o pessoal só tá na concentração esperando o cara do surdo dar a partida!

Dia 2 de Dezembro,dia sa-gra-do,nos encontramos por ai: No Ponto Chic, No samba no trem, em Madureira...

Vê se não esquece e me liga!
Beijos

Trança na Rua

03 novembro 2010

Penteados de Raiz


Tranças de raiz, ou nagôs, são um must entre os penteado s afro. Comum to que aqui, outro ali, o uso de apliques e a troca de acessórios, pode -se produzir diferentes looks de inspiração africana. Visuais criados pela hairstylist carioca Patricia Mercedes, do Luart – Cabelo com Arte.


Imponente, o penteado é um mix de tranças nagôs e coque alto, arrematado por um arranjo de flores coloridas. Versão sofisticada do penteado de trancinhas nagô. Um aplique trançado contorna o alto da cabeça e cai de lado. Um laço de palha arremata o look.

QUER SABER O PASSO A PASSO DESSE PENTEADO CLIQUE AQUI


fonte: http://www.revistabefashion.com.br/noticia-97-Penteados-de-Raiz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...