31 maio 2010

Black is Beautiful

Composição: Marcos Valle/Paulo Sergio Valle

Hoje cedo, na rua Do Ouvidor
Quantos brancos horríveis eu vi
Eu quero um homem de cor
Um deus negro do Congo ou daqui

Que se integre no meu sangue europeu

Black is beautiful, black is beautiful
Black beauty so peaceful
I wanna a black I wanna a beautiful

Hoje a noite amante negro eu vou
Vou enfeitar o meu corpo no seu
Eu quero este homem de cor
Um deus negro do congo ou daqui


Que se integre no meu sangue europeu

Black is beautiful, black is beautiful
Black beauty so peaceful
I wanna a black I wanna a beautiful


Black Is Beautiful - Sandra de Sá, Alcione e Luciana Mello



Elis Regina - Black is Beautiful - 1971

Evento Brazuca



Brazuca será um evento realizado no dia 1° de junho ( terça- feira) de 2010 na Universidade Estácio de Sá campus Madureira (auditório) de 19:00h às 22:00h. O evento terá um caráter sócio-cultural, com a participação de percursionistas do grupo Akoní, subgrupo do Afro-reggae e drinks variados com apresentação de barmans performáticos da Rio Cocktail.

29 maio 2010

Como Dormir

A popular toca de meia. Sabe meia calça? Pegue a parte da cintura que ficará na cabeça e a parte das pernas você corta e amarra ou costurar, faz um nó para dar pressão. Outra possibilidade é de toca de natação, aquelas de lycra, até mesmo bandanas Tem pessoas que para manter o cabelo durante o sono, ou até mesmo par sair, usam Laquê, gel e reparador de pontas para dar o brilho, mas isso depende muito da pessoa. O problema é que vai da mais trabalho pra lavar. Ou seja vale de tudo para nao desmanchar o penteado na hora de dormir Bem fica a dica.

Ilustradora: http://www.fotolog.com.br/dbura


E você como dorme ?
mande uma foto de como você dorme para agente
trancanago@gmail.com
nao deixe apenas o pobre menino !
...
..
.

FABIO ALVES







NATY





Naty

28 maio 2010

Alice no país das maravilhas (Alice in wonderland)

Por: Joyce Pinheiro

Um dos filmes mais esperados do ano não decepciona. Não tem como não saber que o filme é de Tim Burton, ele deixa sua marca em cada obra e conseguiu deixar a história com sua "marca" de forma brilhante. Nessa versão de Burton, tudo é o inverso do dito senso comum. Ser estranho é ir além dos limites da sociedade, Alice aparece abatida, com olheiras e despenteada. A parceria recorrente com sua esposa, Helena Boham Carter e Jonnhy Depp é receita de sucesso.

A história já é por si só encantadora e entre as várias interpretações das pessoas sobre o que ocorre com Alice no país das maravilhas, devo dizer que entrei na história e saí do cinema(que consegui assistir legendado e em 3D!!!) me sentindo a própria Alice, num mundo cheio de gente louca(rs!), com dúvidas como boa jovem de 22 anos que sou! A sensação de Alice de achar que não se encaixa me fazem indetificar-me com ela.

A obra surrealista de Charles Lutwidge Dodgson, sob o pseudónimo de Lewis Carrol é envolvente, com elementos de sonhos, cheia de enigmas(Lewis Carrol era matemático) e alusões satíricas. Vejo o que acontece com Alice como uma metáfora do que está ocorrendo em sua vida. O fato de ter que casar-se com uma pessoa "nada a ver", que ela não ama, a pressão da família(Alice vive na época Vitoriana), seus sonhos, dúvidas... tudo isso faz parte do universo dos jovens. Essa combinação com a imaginação de Tim Burton ficou maravilhosa e imperdível.

"Comece pelo começo, siga até chegar ao fim e então, pare".
Lewis Carrol em Alice no país das maravilha


Sinopse: Ao seguir um coelho branco, uma garota chamada Alice cai em um buraco que a leva para o País das Maravilhas, um lugar povoado por seres mágicos e dominado pela Rainha de Copas.

Diretor: Tim Burton
Roteiro: Linda Woolverton
Elenco: Mia Wasikowska (Alice), Helena Bonham Carter (Rainha Vermelha), Christopher Lee, Michael Sheen, Crispin Glover (Valete de Copas), Anne Hathaway (Rainha Branca), Matt Lucas, Alan Rickman (Lagarta), Johnny Depp (Chapeleiro Maluco), Eleanor Tomlinson (Fiona Chataway)



Por: Joy!
>>>O QUE ESCREVO<<<
email: joycepinheiro@hotmail.com

27 maio 2010

Abertura do Fashion Rio foi 100% negro

A 17 a edição do Fashion Rio começou na tarde desta quinta-feira, 27, com um elenco 100% negro. A inspiração do estilista Walter Rodrigues veio da África e da cidade de Quipamá, interior de Pernambuco que foi um caminho por onde Zumbi percorreu. Além dos lugares, também usou fotos de Hans Sylvester da Etiópia como base para sua criação.

Foto: Alexandre Durão / G1

A coleção primavera-verão de Walter Sales também inovou na maneira como as modelos surgiam para desfilar. As tops entravam e saiam por portas multicoloridas espalhadas ao longo da passarela.

Nesta quinta ainda desfilaram as grifes NIca Kessler, Mara Mac, Salinas, com a top Carol Trentini, além de R.Groove e Acquastudio.


Por: Graziela Gama >>>O QUE ESCREVO<<<

e-mail: grazielagama@hotmail.com

Twitter: @grazifala

26 maio 2010

Óleo da Mamona

Tem efeitos mágicos no cabelo crespo.
Por: Élida Aquino

Passeando por aí achei dicas sobre um produto antigo, barato e que faz milagres. O óleo de rícino, que é o óleo da mamona, é mais um produtinho da vovó que quase ninguém bota fé, mas que tem efeitos mágicos no cabelo crespo, que fica ainda mais bonito.

O poder de hidratação é enorme, torna os fios mais encorpados, por tanto evita quebras e quedas, entre outros benefícios. Muita gente diz que o uso constante faz com que o cabelo cresça, isso é mito. Como já disse, o óleo fortalece os fios e evita a queda, por isso o crescimento é mais saudável.

E como usar? A aplicação pode ser feita semanalmente, diretamente sobre o couro cabeludo. É recomendado que o tempo de ação seja de uma noite e que na manhã seguinte o cabelo seja enxaguado. Pode ser misturado ao condicionador, creme de hidratação, leave-in...

Também na umectação, ou banho de óleo (leia+), por devolver a umidade natural dos fios. É bom saber que o cheiro do óleo de rícino puro, que é o que apresenta melhor resultado por não ter nenhum agente químico, não é muito gostoso (não desanima agora, vale a pena!) além de ter consistência muito concentrada, mas dá pra melhorar isso misturando o óleo com outros óleos puros e leves (eu usei o óleo de semente de uva).

É fácil encontrar em farmácias de manipulação ou em sites gringos, como é o caso do Jamaican Black Castor Oil. Os resultados ficam mais evidentes a partir da sexta ou sétima aplicação, mas de primeira já dá pra perceber diferenças. Quer saber mais sobre a experiência de quem usou? Olha esse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=bMZJfJd2WEI.

#ficadica.

24 maio 2010

Comédia pra Hoje














Amanhã, 25, às 19h terá Stand Up Comedy com os caras do Doida Comédia e o convidado Nigel Goodman. #0800

Vai perder? Claro que não!

Acesse o site e o twitter do Comédia pra Hoje!


Auditório da Universidade Estácio de Sá - Madureira - Madureira Shopping - 6°piso

22 maio 2010

Estação Hip Hop

Próxima parada Estação Hip Hop
Por: Fabio Alves


Comandando essa locomotiva louca, Dj Pretinha junto com Romeu R3 e Jota MC fizeram a galera levantar a mão, cantar, rir , se balançar e gritar. Muita gente bonita e estilosa.



Romeu R3 e Jota MC, do grupo Conexão 22, que fazem parte da Nova geração do hip-hop cariocas tomaram o palco de assalto e comandaram a festa. Marcaram presença também, todos do grupo CX22, O´Phell, RH ,2L, Remix. (escutem a Mix tape do grupo)

Com auditório da Universidade Estácio de Sá completamente lotado, ao Som de Montanha Russa, música de Aurélio ou Romeu R3 Vencedor do RPB - RJ , começa o desfile com as marcas XXL-RJ, D’Negro e Pretto Básico . O desfile foi completamente descontraído a platéia vibrava a cada entrada dos modelos.

Fotos: Efraim Fernandes >Minhas outras fotos
e Jessica Pansini





Batalha de MC



Fechando a grande noite, Batalha de MC com o Emissário, Sabat, Remix e O Próprio, mas o grande vencedor Batalha das Logos foi o MC Nodri. Com rimas que fizeram o público gritar e cair na gragalhada. A Batalha das Logos segue no melhor estilo Batalha do Conhecimento, a onde o MC tem contato com várias logomarcas e tem que desenvolver a melhor rima possível. O blog Trança *Nagô* patrocinou a premiação da Batalha das Logos.

Amanda Castro foi a grande sortuda da noite, foi sorteada e recebeu em mãos de Marcio Vaz uma blusa de sua grife, Pretto Básico.








Quero deixar aqui meus agradecimentos a todas as pessoas que participaram da produção do Estação Hip Hop e fizerma o evento acontecer, Se não fosse vocês não haveria evento, não haveria glória e nem felicidade. OBRIGADO.

Por: Fabio Alves >> O QUE MAIS ESCREVO <<

Estação Hip Hop mostrou para o que veio

O estilo de vida e uma cultura tudo em um só evento
Por:Graziela Gama

O Estação Hip Hop, evento que prometeu abalar as estruturas de Madureira, cumpriu e foi além das expectativas. Tanto o público quanto os convidados ilustres se sentiram contagiados com a proposta do Estação.

A proposta do evento foi promover a integração dos elementos de cultura de rua: música, moda e, o que não poderia faltar em um evento apoiado pelo Trança *Nagô*, cabelo! Tudo em um misto, como afirmou Romeu R3 em parte da sua rima. “Estação Hip Hop,unindo a música com a maneira de se vestir”.

Os anfitriões da festa Romeu R3 e Jota Mc, rappers do Conexão 22, abriram o evento com suas rimas e trocadilhos fizeram com que a troca com o público fosse inevitável. A impressão que se tinha era que todos se completavam como afirma Nega Gizza. “Quando há a interação com o público, é sinônimo de sucesso. Foi ótima a apresentação da cultura Hip Hop para as pessoas que não conheciam. Essa primeira impressão, quando é bem feita, atinge a todos de todas as classes sociais”.

O desfile das grifes XXL-RJ, D’Negro e Pretto Básico foi completado pelas rimas dos rappers do Conexão 22. A cada rima bem sucedida, o público ovacionava as modelos e as vestimentas, tudo em sincronia com a música. Riane Leandro que é produtora de eventos, mas foi modelo conta que achou uma experiência diferente. “Eu adorei o desfile por ter sido descontraído, interagimos com o público e fiquei muito a vontade em representar a marca”, afirma Riane.















A maquiadora Gaby Castro que faz faculdade de estética conta que além de adorar o estilo de roupas que foram mostradas no desfile, usa. “Eu adoro essa mistura que acontece na cultura de rua. A combinação de tantas cores e estilos acaba fazendo uma união homogênea. As roupas, realmente, estavam lindas e eu quero algumas”, afirma. Marcio Vaz, dono da grife Pretto Básico, completa. “Esse estilo hi low,que é a mistura de peças mais elaboradas com outras mais básicas, foi o ponto chave do desfile. Além disso, o misto com a música foi de uma sincronia inexplicável”, confirma Márcio.

O Romeu R3 e Jota Mc comandaram a Batalha de MC que fez todos cairem na gargalhada. Patrocinado pelo Blog Trança*Nagô* , finalizou a noite em grande estilo. O grande vencedor da Batalha das logos foi o MC Nodri. Ao contrario de muitas batalhas de MC, que instiga o confronto direto, a Batalha da Logo segue no melhor estilo Batalha do Conhecimento, a onde o MC tem contato com varias logomarcas e tem que desenvolver a melhor rima possível.



Enquanto isso tudo rolava, as trancistas da ONG Estimativa faziam o cabeça de todo mundo. Linhas de todas as cores e tranças de todos os jeitos animaram principalmente as meninas. “Eu nunca fui a um evento tão completo assim, com tantas atividades numa só. As meninas trançando o cabelo da gente foi o máximo”, afirma Danielle Maciel que é estudante. E completa “Trança é um diferencial, essa é uma moda que abrange todo mundo, basta ter estilo”.

O Hip Hop, que surgiu no final da década de 70, apresentado no Estação, de acordo com os participantes do evento apresentou sua força e valorizou ainda mais o movimento. “Para quem viu pela primeira vez como é um evento Black, ele foi representado muito bem”, afirma Roberto Menezes, modelo. As tendências e referências também foram mostradas e confirmadas pelos convidados. “Para quem não conhecia, conseguiu passar aquilo que o movimento realmente é”, conta o modelo Wellington Eduardo.

FOTOS: Jessica Pansini e Efraim fernandes


EMAIL: estacaohiphop2010@gmail.com
TWITTER: @estacaohiphop
BLOG: http://estacao-hiphop.blogspot.com/

Por: Graziela Gama >>>O QUE ESCREVO<<<

e-mail: grazielagama@hotmail.com

Twitter: @grazifala



18 maio 2010

Estação Hip Hop



Evento que promete abalar Madureira

Como:

Trança Nagô com a ONG Estimativa

Dança de Rua
Premiação para melhor performance

Batalha de MC
Premiação 50 conto

Desfile de moda com as marcas
D’negro, XXL-RJ, Pretto Básico e Crioleu

SHOW do grupo Conexão 22

Abertura: Karek e Baboo



Auditório da Universidade estacio de Sá - Madureira - Madureira Shopping - 6°piso

14 maio 2010

Erykah Badu quase vai presa e provoca debate político nos EUA.

“Window seat”, o novo clipe da cantora Erykah Badu, está provocando polêmica. No vídeo, Badu tira toda a roupa enquanto caminha pelas ruas de Dallas, e é atingida por um tiro falso no mesmo local onde foi assassinado o presidente John F. Kennedy, em 1963.

A peça é parte da divulgação de “New Amerykah Part Two (Return of the Ankh)”, quinto álbum de estúdio de Erikah Badu, que chega às lojas nesta terça-feira (30).

De acordo com o site da MTV, a gravação das cenas poderia ter levado Badu – que é nascida em Dallas - para a cadeia por indecência pública. De acordo com a policial Janice Crowther, a cantora não pediu autorização para as filmagens.

A pena para a contravenção poderia chegar a um ano de cadeia e uma multa de US$ 4 mil, explica a policial.

Fiança
Os produtores do clipe dizem que estavam preparados e inclusive carregavam dinheiro para pagar a fiança caso a cantora fosse detida. “Assim que terminamos de gravar o clipe, nós colocamos ela para dentro da van e sumimos”, contaram os diretores Coddie e Chike.

“Quando estávamos gravando, era uma bagunça. Tinha uma caipira que ficava gritando ‘coloque as suas roupas! Tem crianças aqui’. Mas também tinha gente assistindo normalmente. ‘É liberdade de expressão’, falamos.”

O vídeo estreou no domingo (28) no site oficial de Badu. Em sua conta no Twitter, a cantora disse que “nós não planejamos a filmagem. Coodie e eu fizemos tudo sem pensar. Muito ocupados procurando policiais e ficando paralisados de medo.”

Local sagrado
Badu disse em entrevista ao “Dallas Morning News”, que escolheu como cenário a famosa “elevação gramada” da praça Dealey porque “era o lugar mais monumental que pude imaginar em Dallas”.

John Kennedy levou um tiro na cabeça em 1963 quando passava de carro pela praça Dealey, e seu assassinato provocou comoção nos EUA e no mundo. O local de sua morte é amplamente visto como um lugar sagrado.

John Crawford, presidente do grupo sem fins lucrativos Downtown Dallas, disse ao Dallas Morning News que o vídeo “é de mau gosto e evidencia mau julgamento.”

O vídeo também suscitou uma discussão acirrada entre blogueiros e em sites de mídia social. Um comentarista escreveu no YouTube: “Uau, é triste que a arte foi exibida claramente e ninguém parece captar. De que maneira isso é um desrespeito para com JFK? Para mim, é inspirador.”

Mas a blogueira Janet Shaw, do site blackpoliticalthought.com, escreveu: “Erykah Badu enlouqueceu. Esse ato repugnante aconteceu em Dallas, perto da praça Dealey. Não é assim que uma artista decente deveria se comportar.”

FONTE:http://www.rapevolusom.com/

Erykah Badu - Window Seat



so, presently i’m standing
here right now
you’re so demanding
tell me what u want from me
concluding
concentrating on my music , lover , and my babies
makes me wanna ask the lady for a ticket outta town…
so can i get a window seat
don’t want nobody next to me
i just want a ticket outta town
a look around
and a safe touch down
window seat
don’t want nobody next to me
i just want a chance to fly
a chance to cry
and a long bye bye..
but i need u to want me
need you to miss me
i need your attention
i need you next me
i need someone to clap for me
i need your direction
somebody say come back
come back baby come back
i want u to need me
come back come back baby come back
come back come back baby come back
come back come back baby come back
so, in my mind i’m tusslin’
back and forth ‘tween here and hustlin’
i don’t wanna time travel no mo
i wanna be here
i’m thinking
on this porch i’m rockin’
back and forth light lightning hopkins
if anybody speak to scotty
tell him beam me up..
so can i get a window seat
don’t want nobody next to me
i just want a ticket outta town
a look around
and a safe touch down
window seat
don’t want nobody next to me
i just want a chance to fly
a chance to cry
and a long bye bye..
but i need you to miss me
need somebody come get me
need your attention
need your energy yes i do
need someone to clap for me
need your affection
somebody say come back
come back baby come back
i want u to need me
come back come back baby come back
come back come back baby come back
come back come back baby come back
but can i get a window seat
don’t want nobody next to me
i just want a ticket outta town
a look around
and a safe touch down…
i just need a chance to fly
a chance to cry
and a long
bye bye…

09 maio 2010

Dia das Mães

É, todas as mães são iguais.
Por: Graziela Gama

É, todas as mães são iguais. Todas elas mandam a gente tirar a mão da boca, comer tudo e direitinho, escovar os dentes antes de dormir, parar de ficar perguntando milhares de 'porques' por dia, você estudar, sentar direito, sair do telefone, não arrumar namorado antes dos 40 (para meninas) e arrumar uma namorada logo (para os meninos), você estudar, vestir uma roupa decente, desligar o computador, sair mais, sair menos, prestar atenção no que ela fala, estudar, chegar cedo, não beber no copo de estranhos... Já falei estudar? Ah, e tomar cuidado, ter juízo, ser educado e não falar com estranhos. É, todas as mães são iguais.















Por:
Graziela Gama >>>O QUE ESCREVO<<<

e-mail: grazielagama@hotmail.com

Twitter: @grazifala

Lançamento da Grife Pretto Básico - Marcio vaz

Trança *Nagô* fala com Marcio Vaz idealizador da Grife Pretto Basico
Por: Graziela Gama

Contar a história da grife Pretto Básico é contar a história de Márcio Vaz. A idéia de lançar uma coleção veio naturalmente de uma frustração que teve. “Eu não me identificava com as roupas que via nas lojas e sem pretensão alguma fiz duas camisas, uma pra mim e outra pro meu irmão e saímos. Foi só chegar no Baile do Viaduto para começarem a perguntar onde eu tinha comprado",conta.


Marcio Vaz, que é publicitário e design, já fazia divulgação de eventos e projetos para empresas em que trabalhava. Juntando a criação mais a divulgação que sua profissão proporciona, começou a fazer camisetas. Mas não tinha idéia da repercussão que isso ia tomar. “O projeto tomou proporções gigantescas. Eu não imaginava tanta rapidez”, afirma o idealizador da marca.

Com o feeling publicitário, percebeu que poderia virar um negócio. Então, começou a estudar e trabalhar na idéia numa pesquisa que durou 2 anos. “Primeiro veio o nome, e todo esse trocadilho me inspirou a fazer um preto básico, mas elegante. E, como ninguém estava atuando nesse nicho de mercado aproveitei para criar um design novo dos símbolos afro, mas sem perder a originalidade”.


A escolha de Marcio foram os símbolos tradicionais do Akan que representam provérbios populares e máximas, registro de eventos históricos, manifestar determinadas atitudes ou comportamentos relacionados com figuras retratadas, ou conceitos exclusivamente relacionados às formas abstratas. Esses símbolos eram gravados em Adikira, um pano de algodão produzido em Gana e na Costa do Marfim. “Muitos não sabem que, por exemplo o símbolo da beleza é aquele pente garfo de pentear Black Power”, conclui.

FOTOS: Jessica Pansini

Por: Graziela Gama >>>O QUE ESCREVO<<<

e-mail: grazielagama@hotmail.com

Twitter: @grazifala

08 maio 2010

Lançamento da Grife Pretto Básico

Trança *Nagô* apoiou o Lançamento da Grife Pretto Basico "Simplicidade e Elegância"

Por:
Graziela Gama


Charme é a palavra exata para definir o desfile do Pretto Básico na Estudantina Musical. É, porque não só de samba vive a casa, mas de Baile Charme também. E foi no Quinta Black o palco para o primeiro desfile da grife que promete ser modelo de simplicidade e elegância no mercado fashion.

A coleção é composta por camisetas, ribanas e vestidos todos com o toque especial da Pretto Básico, a estampa. “Nossa estamparia é inspirada na literatura e na arte africana para fortalecer a nossa pele. Afinal, somos a miscigenação, somos todos iguais, brasileiros. O significado de diversidade deveria ser ‘brasileiro’”, afirma o idealizador da marca Márcio Vaz.

Para Matheus Besse que abraçou a idéia, e concorda com Márcio Vaz. “Hoje o mercado Afro está crescendo, o lançamento de uma nova grife que se diferencia é ótimo. Eu me sinto lisonjeado de em plena pele branca representar uma tendência negra”, afirma o modelo.

Com o intuito de enfatizar toda essa cultura afro, trancistas foram convidadas para fazer a cabeça dos modelos, o Estúdio Sheila e o Trançando em Dose dupla, o que deu um "Q" a mais na hora do desfile.

E como não poderia ser diferente, a Pretto Básico combina com tudo. Microshorts, calças skinny, saias acinturadas, todos os estilos se fundem com as roupas da marca.



O diferencial da grife é fazer sob medida tanto para os tamanhos maiores quanto para as crianças. “Aproveitamos a grande demanda de camisetas infantis e logo, logo estará chegando a coleção infanto-juvenil”, confirma Marcio Vaz.

A Pretto Básico , além de ter um catálogo disponível no site ainda conta com dois parceiros - A Festa Quinta Black, na Estudantina Musical, Centro e a Festa Criolice no Ponto Chique, em Padre Miguel – que expõe e vende as peças.

FOTOS: Jessica Pansini


Por: Graziela Gama >>>O QUE ESCREVO<<<

e-mail: grazielagama@hotmail.com

Twitter: @grazifala

05 maio 2010

Cabelos, o toque final na passarela

Por: Agnes Maria

Ter cabelos bonitos, fortes, e saudáveis, requer cuidados importantes como hidratação, por exemplo. Paciência e ânimo também tem grande importância. E tudo isso está diretamente ligado à auto-estima e, principalmente à identidade, que compõe o visual único de cada pessoa. Uma jogada de mestre dos estilistas é unir a apresentação de sua coleção aos cabelos assim, cria-se uma identidade e o visual passa a ser uma moldura.

Segundo Fabiana Cunha, produtora visual em Uberaba e Ribeirão Preto, o cabelo define o tema do desfile. “Por exemplo, se as roupas são mais vibrantes, com mais cores, os cabelos também podem participar da brincadeira, e ser verdadeiramente animados. Mas se o desfile tem um tom mais sombrio, o cabelo vem sem muitas alterações”, afirma a produtora. E completa. “Algumas vezes o cabelo tem um papel secundário no desfile, passa a ser um penteado discreto para não se sobrepor as roupas”.

No caso das tranças, foco do blog Trança *Nagô*, são muito utilizadas em desfiles, claro que se tiver em sintonia com as roupas ou com o perfil do estilista.

O terceiro Brasilia Fashion Festival, em 2007, foi marcado por tranças compondo o visual dos modelos, algumas em formato de S no alto da cabeça e looks que relembram brechós. As tranças foram sucesso nesse festival que hoje em sua sexta edição, já faz parte da história na moda brasileira.

A percepção do cabelo na passarela é um complemento, o toque final. As tranças nesse cenário são utilizadas sim, mas não com o toque afro (a não ser em desfiles mais específicos), elas geralmente são utilizadas visando um certo “romantismo” de clássicos infantis como Rapunzel, (e suas tranças de mel). Portanto, a composição do desfile depende da sensação ou impacto, que o estilista deseja ter diante do publico.





Por: Agnes Maria>>>O QUE MAIS ESCREVO <<<
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...