14 dezembro 2010

AFRO - STYLE

O Sul-africanos vêem sua cultura como uma forma de estar na moda

Por: Leandro Gaignoux

Cabelo raspadinho, estilo Ronaldinho, cabelo pintado ou veó, cabelo embaraçado, encaracolado, rastafári e rock-roll... Tranqüilidade na cabeça... Seguindo a música do grupo de axé baiano, Chiclete com Banana, os estilos podem ser variados, tendo muito haver com a “tribo” na qual você está inserido. Pode parecer algo meio bobo e sem fundamento, mas é pela cabeça que começamos a construção de uma identidade, tanto na forma de pensar e agir quanto na maneira de montar nosso look. O estilo Black teve início no fim dos anos 60 e início dos anos 70 nos Estados Unidos, começou com finalidades de igualdade social racial, se expandiu para outras áreas. Mas é no continente africano que esta cultura tem sua base montada e com diversas contribuições para a sociedade como na música, esporte e moda.



Podemos dizer que por aqui, na África do Sul, os cabelos exóticos são cada vez mais comuns, a comunidade negra viu neste tipo de expressão uma forma de afirmação social. É Só recordar e lembrar o intenso período de segregação racial que este povo viveu ao longo das décadas. Para muitos, ter cabelo crespo no Brasil é sinal de cabelo ruim ou mal cuidado, aqui a história é bem diferente. Ao fazermos uma comparação em relação ao estilo que vemos na Bahia ao que se é comum entre os sul-africanos não seria exagero nenhum afirmar a grande semelhança das duas partes.

Leandro Gaignoux diretamente da África do Sul


Ao caminhar no shopping você vai ver homens e mulheres com moicanos, cabeças raspadas, tranças e os famosos dreadlocks, estes também são bem comuns. Eu conversei com Charmaine Nkoe, cabeleleira do salão Le Chic Beauty Clinic, para saber mais sobre os afro-hair entre os sul-africanos.

*Trança Nagô* – Como é a relação do negro com estes tipos de cortes e sua cultura?
Charmaine Nkoe - Depende da pessoa como indivíduo ou da moda na qual ela esteja inserida. Uns passam de pai para filho, outros apenas por questão de estética. É muito comum ver jovens usando estes tipos de cortes em diversos os lugares.

*TN*- Os cortes estão inseridos nas diversas tribos que existem na África do Sul?
CN- Posso dizer que nos tempos antigos sim, mas hoje em dia é muito mais relacionado à questão da moda e estilo do que algo tribal.

*TN*- Os cortes são feitos mais pelas mulheres ou é uma preferência de ambos os gêneros?Quais seriam os mais requisitados?
CN- Tanto homens quanto mulheres usam bastante o estilo africano. Eu diria que os homens preferem mais fazer os dreadlocks, enquanto as mulheres curtem aplicar cabelos artificiais com todos os tipos de estilos e cores variadas.

*TN*- Para fazer e manter um corte o custo é alto?
CN- Isto realmente vai depender da pessoa, a forma como ela cuida do seu cabelo e o quanto ela está disposto a gastar com ele. Ele sendo original e de longa duração sairia um pouco caro.

*TN*- A procura é muito grande por este tipo de cabelo?
CN- Sim, bem procurado. Se a pessoa tem um cabelo propício (crespo) ela sempre procura fazer um estilo Black, parece que está no nosso sangue!

*TN*- Encontrar alguém qualificado para fazer este serviço é difícil?
CN - Não, eu diria que na cidade de Pretória e Johanesburgo vários salões trabalham com este tipo de corte e estilo.


Por: Leandro Gaignoux

4 comentários:

  1. Adoro os penteados afros, pena que não conheço ninguém aqui no Espírito Santo que faça penteados legais assim...

    O blog tá 10.
    Abraços,
    Irmãs Conectadas
    http://irmasconectadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Black en todo lugar. E os de lá são lindos mesmo. *-*

    ResponderExcluir
  3. ameiiiiiii minha foto no blog!!!!


    que vcs tenham um ano de 2011 lindooooooo!!!


    bjaooo!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...