06 novembro 2013

Quem tem medo da transição?


Acho a maioria das meninas de cabelos crespos já sofreram com o estica e puxa do pente quente ou chapinha para alisar as madeixas. Vivemos numa sociedade onde os lisos são bonitos e agora, depois de muito custo e sofrimento com química, os crespos estão tendo a sua vez. Agora ser black também é lindo e, por isso, surge outro problema: o temor da transição. Sair da química e deixar o cabelo natural requer muita paciência, pois terá que tomar uma série de cuidados com o cabelo e ter coragem para cortar.


Segue o depoimento da Maria que passou por esta fase e agora esta realizada com o resultado. O relato mostra o que as meninas sentem neste período.

“Minha história é o seguinte: sempre tive os cabelos crespos e difíceis de arrumar. Me lembro muito dos meus choros, quando ainda criança, na hora de sair por causa do cabelo que sempre ficava horrendo. Mas o tempo passou e ,por volta dos meus 15 anos, comecei a fazer relaxamento somente na raiz para baixar o volume, fiz isso até os meus 34 anos.

Foi aí então que conheci a comunidade Cabelos Cacheados no Orkut, passei a visitar a página todos os dias buscando uma solução pois, já estava cansada de relaxar o cabelo. Ele caia, ficava ressecado e o pior, eu relaxava só a raiz, mas um dia a raiz virou ponte e os cachinhos das pontas sumiram e ficara só uma bucha.

Depois de ler muitos comentários e experiências das meninas da comunidade, resolvi que deixaria de relaxar o cabelo e assumiria o natural, mas tinha muito medo disso, pois quando eu lembrava da luta de arrumar o cabelo quando criança pensava que nunca conseguiria usar ele natural, pois duvidava muito que ficaria ajeitado e bonito. Mas mesmo assim queria tentar. Eu só relaxava o cabelo de 8 em 8 meses. Quando eu tive coragem para cortar o cabelo, já fazia 1 ano e 8 meses que estava sem relaxar, pois não queria mais relaxar o cabelo, mas ainda tinha muito medo de cortar e ficar mais feio ainda.

Fui ao meu cabeleireiro e pedi pra ele cortar. Ele cortou só um pouco, pois disse que eu iria me arrepender. Voltei lá outro dia e pedir pra ele cortar de novo, ele cortou mais um pouco. Na verdade ele não tinha coragem de cortar porque por vários anos arrumei cabelo com ele, e na hora de cortar as pontas eu brigava muito para ele tirar o mínimo possível, por isso ele tinha receio de eu me arrepender.

Por fim fui à outra cabeleireira e pedir pra ela para cortar, ela de imediato disse: - vamos logo tirar toda a parte que tem química, aí fica logo todo natural. Eu disse: - É isso mesmo que eu quero! Desde esse dia foi só maravilhas, curti todas as fases dele, curtinho, médio e agora. Ele tá bem maior. Cuidava dele com todo o carinho, fiz rios de hidratações, nutrições e reconstruções, tudo em casa. Comprei vários produtos e ele respondia bem a todos eles.

Posso dizer que hoje ele mudou o meu jeito de ser. Recebi muitas críticas quando cortei, pois sempre tive fios longos. Mas confesso que hoje recebo elogios sempre. Sei que ele ainda não tá no tamanho que eu quero, mas amo quando passo na rua e vejo que muitas pessoas dizem: - Nossa que cabelo lindo! Ah, eu me acho mesmo com meu cabelo crespo e natural. Rs...

A história tá resumida viu? Se eu fosse contar tudo detalhado era um jornal bem maior que este.”.

05 novembro 2013

Hidratação, Nutrição e Reconstrução

Por: Ego Black

Tudo na vida, para que seja bonito, precisa de manutenção. Com nossos cabelos não podia ser diferente! Vamos, então, selecionar qual o tratamento adequado para nossos crespos e cacheados ?!

O primeiro passo é perceber a real necessidade atual de seu cabelo. Assim que detectar, veja abaixo o que deve ser feito entre as opções de Hidratação, Nutrição e Reconstrução. Em cada item iremos mostrar o que devemos procurar nas fórmulas dos produtos para que não fiquemos perdidas toda vez que entrarmos nas farmácias. Corre lá pra ler os rótulos!

Para ter cabelos saudáveis é necessário hidratar, mas o que é a Hidratação Capilar? Essa etapa constitui no selamento das cutículas do cabelo para proteger o córtex no seu interior. Tendo ação condicionante permitindo hidratação e a retenção hídrica. Devidas a processos químicos ou físicos, ou seja, onde se tem as cutículas abertas, cabelos com aspectos porosos, secos e desidratados. Reduzindo a eletricidade estática e melhorando a textura do fio. As máscaras hidratantes possuem tensoativos catiônicos que se agregam aos fios neutralizando as cargas negativas deixadas pelos xampus e aquelas já existentes em um cabelo ressecado. Possuem os emolientes que formam um filme sobre a fibra capilar, selando a cutícula, diminuindo a perda de água.


Hidratantes e umectantes: silicones, óleos vegetais, mineral e animal, ceras vegetais, manteiga de karite, Glicerina Vegetal ou Glicerina, Bepantol, Extrato de Plantas Botânico, Proteínas Elastina e Colágeno, Panthenol, Aloe Vera, Vitaminas, Álcool modificados, Sacarose ou Derivados do Açúcar, proteínas hidrolisadas de que já falamos promovem a reestruturação dos fios e etc.
E nutrição?


A etapa de nutrição consiste em repor os lipídios dos fios, e nos cabelos cacheados/crespos a necessidade é muito grande, porque quebra com facilidade, tem resistência a tração e é naturalmente desidratado. Desse modo necessitam de óleos, que são líquidos a temperatura ambiente e manteigas que são sólidos a temperatura ambiente.

 
A superfície externa das células cuticulares possui ácidos graxos ligados, tais como o ácido esteárico, ácido palmítico, ácido oléico e o ácido 18- metileicosanóico (18-MEA) e que essa composição superficial é a razão pela qual o cabelo é hidrofóbico e isolante elétrico. Os lipídios possuem um papel muito importante em algumas propriedades do cabelo. Estudos mostraram que a remoção de ácidos graxos ligados à superfície cuticular causam mudanças na molhabilidade do cabelo principalmente na cutícula. Foi verificado ainda que as fibras de queratina que tiveram lipídios internos extraídos tornaram-se mais hidrofílicas e absorveram maior quantidade de água.


Componentes Nutritivos e Emolientes: Manteiga de Karité, Manteiga de Cacau, Manteiga de Cupuaçu, Manteiga de Abacate, Manteiga de Macadâmia, Manteiga de Tutano, Manteiga de Murumuru, Manteiga de Argan, Óleo de Coco, Óleo de Oliva, Óleo de Abacate, Óleo de Tutano, Óleo de Karité, Óleo de Argan, Ceramidas e etc.


Vamos à reconstrução?

Meninas nós adoramos a reconstrução, né?! É porque essa etapa é muito importante, principalmente quando estamos com o cabelo muito danificado.

Cabelo é constituído de 85%-90% da proteína queratina que contém, na sua estrutura, 18 aminoácidos. Onde se destacam a cistina, serina, ácido glutâmico, reonina, glicina e arginina. 8% de água, 3% de lipídios e 2% de pigmentos. Além de 2% dos minerais de ferro, cobre, zinco, alumínio e cobalto.

Sendo assim é necessário darmos aos fios substâncias que sejam capazes de reconstruir os fios danificados.

Cisteína, metionina, cistina, arginina e lisina são os cinco tipos de aminoácidos que têm um efeito sobre o crescimento do cabelo. Os aminoácidos estão disponíveis na forma de suplemento para promover um rápido crescimento do cabelo. Os aminoácidos lisina, arginina e metionina promovem o crescimento do cabelo saudável.

Também temos as proteínas hidrolisadas. Quimicamente as proteínas são compostos orgânicos de estrutura complexa e massa molecular elevada e são sintetizadas através da condensação de um número grande de moléculas de aminoácidos, através de ligações peptídicas. O processo de hidrólise se tem os aminoácidos. As proteínas hidrolisadas de menor peso molecular podem penetrar nas camadas mais superficiais da pele e cabelos aumentando a elasticidade, a maleabilidade e a hidratação. Como a Hydrolyzed Keratin/Queratina hidrolisada.

Espero que tenha esclarecido as dúvidas, qualquer dúvida deixa um comentário! ;)

30 outubro 2013

Tony Alva e legends do skate na Pink Motel Pool!

Por:Ana Beatriz,

Playboy Poolside saiu na edição da Playboy americano, dirigido por Tony Kelly, fotógrafo conhecido da mídia. Seu elenco conta com Stevie Williams, Arto Saari, Brandon Biebel e o legendário Tony Alva na tradicional pool do Pink Motel.  

 

 

 



Para aguardar o lançamento da revista, foi lançado um clipe com os meninos fazendo o que eles sabem de melhor - vestidos com ternos de grife de luxo, invadem uma piscina em um quintal abandonado e executam sem esforço incansáveis manobras.

As imagens e qualidade da trilha sonora tranformaram o projeto em algo finíssimo para os amantes da moda, fotografia e skate! O figurino é mérito da estilista Jennifer Ryan Jones.

Tudo fica mais legal quando se está se usando terno,
mesmo que esta já seja a coisa mais fantástica do mundo!


Estilão oldschool e traje bon-vivant, sensacional e muito inspirador!

Fonte: Pra Macho

29 outubro 2013

Moro num pais tropical


Por: Rafael Joaquim

É rapazes,o Tropicalismo fashion está com tudo,as estampas vêm com força total no verão 2014.Ainda bem que moramos num país tropical abençoado por deus e bonito por natureza!


A Cavalera sacudiu a #SpFhashionWeek com seu desfile de verão 2014.Inspirada no programa de tv norte-americano " soul traine",a marca fez um desfile lindo usando roupas com cortes perfeitos e uma pegada street, mergulhando no soul music de James Brown, Jacksn 5 ,Tony Tornado e Wilson Simonal.


Nossos dândis do momento são o rapper Pharrel Willians e Kane West, afinal eles fazem combinações perfeitas com estampas.


  • Desde já referencias de rua não pode faltar:


    Onde Compra: Lojas de departamento são primordiais na nossa busca($), como exemplo podemos citar: Zara,Topman (pena que e só São Paulo),C & A, Renner e Riachuelo.enfim...Se joga na estampa!


    Fim rs rs



Penteados para Rasta


Rastafári / tranças soltas / tranças jamaicanas / Nagô solto / box braid ,  em cada canto do nosso Brasil esse tipo de trança leva um nome, aqui no Studio Tranca Nagô desmos um apelido carinhoso: Rasta. Esse é o tipo de tranças que dá mais possibilidade para penteados, seja para causar ou só dá um toque diferente no look. 

Então, bolamos um ensaio em nosso QG para mostrar alguns dos penteados possíveis com rasta. Nossa ilustre cliente Íula Helena foi nossa modelo e a fotografa nossa amiga e parceira  Natasha Montier .















VAMOS AO PASSO A PASSO DESSE PENTEADO:
1º Passo fazer o topete 


2º fazer as amarrações









Modelo : Íula Helena
Fotografa: Natasha Montier
Produção: Trança Nagô


23 outubro 2013

Yoruba african Orishas

Orixás como Iemanjá e Ogum são retratados em série de imagens do fotógrafo James C. Lewis.
Fonte: falacultura

A cultura dos orixás é forte no nosso país, mas nem por isso todos estamos familiarizados com suas figuras. Isso por que, no período colonial, o Brasil era extremamente católico e, para que os escravos pudessem praticar o candomblé e a umbanda, associavam as divindades africanas aos santos. Assim, São Jorge se torna Ogum,  Nossa Senhora da Conceição, Iemanjá e Santa Bárbara, Iansã.

Para os que ainda não conhecem as figuras dos orixás de acordo com as religiões africanas, o fotógrafo James C. Lewis, da Noire 3000 Studios, criou uma série chamada Yoruba african Orishas que mostra 20, dos mais de 400 deuses, de uma forma impressionante, forte e genial.



Exu: orixá da comunicação, o mensageiro entre o mundo material e espiritual, e também protetor das aldeias, das casas e das encruzilhadas. É irreverente, provocador e brincalhão, e por esse motivo foi erroneamente identificado com o diabo pelos colonizadores da África.


Ibeji: os gêmeos sagrados são orixás crianças, um menino e uma menina, que teriam os nomes de Kehinde e Taiwo. São os deuses da juventude e da vitalidade. Segundo a mitologia yorubá, os gêmeos Ibeji são filhos abandonados por Oyá, que os teria jogado na água depois do parto, sendo então criados por Oxum como seus próprios filhos. No Brasil, é comum que sejam sincretizado com os santos Cosme e Damião.


Iemanjá: identificada como a “rainha do mar”, é uma das que goza de maior popularidade no Brasil. Essa divindade é tida como a deusa-mãe da humanidade (o que torna comum que haja sincretismo com Nossa Senhora), sendo associada com as cores branco e azul.


Obá: deusa do casamento e da vida doméstica, essa filha de Iemanjá seria muito poderosa, e temida por diversos dos outros orixás. Foi a primeira esposa de Xangô, e cortou a orelha para provar seu amor pelo marido (ainda que haja versões em que foi enganada a fazer isso por Oxum). Também é a deusa dos rios, mas das águas revoltosas: pororocas e cachoeiras são o seu domínio.


Ogum: o orixá ferreiro, que forjava suas próprias armas, é também um grande guerreiro, deus da caça, da agricultura e da guerra. Foi um dos primeiros deuses a ser cultuado no yorubá, e acredita-se que ele tenha sido um dos primeiros a descer do Orun (Céu) para o Aiye (Terra). No Brasil, é comum que ele seja identificado com São Jorge.


Olokum: senhor dos mares profundos e dos abismos – e, por consequência, do conhecimento profundo que será sempre um mistério. Esse orixá é metade homem, metade peixe, e tem um temperamento misterioso e violento.


Omoluconhecido também como Obaluaiyê, é o orixá da varíola e das doenças contagiosas, e portanto também muito ligado à morte. Porém, assim como Omolu traz a doença, também tem o poder de afastá-la, e é atribuído a ele muitas curas milagrosas. Muitas vezes é sincretizado como São Lázaro.


Oxalá: no Brasil, todos vários orixás funfun (do branco), entre os quais Obatalá e Orixalá, acabaram recebendo o nome genérico de Oxalá e sendo agrupados sob uma mesma imagem. Esse é o deus da humanidade, descendente direto de Olorum (o orixá criador). É uma divindade mais rígida, e muitas vezes opõe-se à natureza irreverente de Exu. No Brasil, houve sincretismo com o Senhor do Bomfim da Bahia.


Oxumaréessa complexa figura é protetor das crianças e dos cordões umbilicais, divindade da mobilidade e do arco-íris. Na Bahia costuma ser sincretizado com São Bartolomeu. Curiosamente, tanto por seu símbolo ser o arco-íris quanto por muitos acreditarem que esse orixá é ao mesmo tempo homem e mulher, ele é tido por algumas pessoas como o protetor dos homossexuais.


Oxum: a deusa da beleza, da fertilidade, do amor e das águas doces dos rios. Oxum seria uma das esposas de Xangô, e segundo a mitologia yorubá teria desavenças com outra de suas esposas, Obá.


Oyá: também conhecida como Iansã, é a deusa guerreira dos ventos e dos furacões. Geralmente, a recebe como oferenda o acarajé, sua comida favorita, e é identificada pelas cores rosa, tons de roxo e marrom. Trata-se de uma das orixás femininas mais imponentes e poderosas.


Xangô: atrevido e viril, é o deus do fogo, dos raios e trovões e da justiça, castigando os mentirosos e os ladrões. Filho de Oranian com Iemanjá, toma três deusas como esposas: Oyá, Oxum e Obá. Representa também a masculinidade e a sexualidade masculina. Na santeria (religião cubana derivada do yorubá, como o nosso candomblé) houve sincretismo de Xangô com Santo Antônio.


Fonte: falacultura
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...