16 abril 2013

D.I.V.A.S #7 Elza Soares

Por: Juliana Barauna

Elza da Conceição Soares, mais conhecida pelo nome artístico Elza Soares é cantora e compositora que transita entre diversos estilos musicais como: samba, bossa nova, MPB, sambalanço, samba rock e hip-hop.

 Elza Soares, filha do operário e tocador de violão Avelino Gomes Soares, e da lavadeira Rosária Maria da Conceição. Nasceu na favela da Moça Bonita, em Padre Miguel, que hoje é a Vila Vintém, e foi criada desde que nasceu no bairro da Água Santa. 

 Aos doze anos de idade foi obrigada pelo pai a largar os estudos e a casar-se com Lourdes Antônio Soares, conhecido como Alaúrdes. Aos 13 anos teve seu primeiro filho, João Carlos, que morreu de fome ainda recém-nascido. Nessa época, com seu filho ainda doente e preocupada em comprar remédio para ele, tinha o sonho de cantar, participou do programa de Ary Barroso na Rádio Tupi, e fez sua primeira apresentação ao vivo no auditório da emissora, que era a maior de seu tempo. A princípio não foi levada a sério, por seu jeito bem humilde de falar e se vestir, mas ao cantar mostrou todo seu potencial. 

Com 14 anos engravidou novamente e aos 15 seu segundo filho veio a falecer, também de fome, para seu desespero. 

Para manter o lar, teve que ajudar o marido e passou a trabalhar como encaixotadora e conferente na Fábrica de Sabão Véritas, no Engenho de Dentro. 

 Aos 18 anos estava viúva, seu marido tendo morrido de tuberculose. Em 1957, aos 20 anos, já era mãe de cinco filhos, quatro meninos e uma menina. Vivendo uma situação desesperadora de extrema pobreza, Elza deu um de seus filhos para uma família com mais posses poder criar. 

Sozinha, Elza tinha 4 filhos para criar e passou a trabalhar em todo tipo de serviço: foi doméstica, faxineira, lavadeira, passadeira, mas seu sonho mesmo era cantar.Já fazia algumas apresentações em bares, e crescia a cada dia. 

 Elza seguiu em seu propósito de vida, que era cantar, escrever letras, tinha um dom para música que nem ela sabia explicar. 

Aos 25 anos conheceu o famoso jogador de futebol Garrincha. 

 A barra pesou, já que era uma cantora negra de início de carreira se envolvendo com um jogador de futebol casado, que se separou para assumir o relacionamento dos dois. Isso causou a fúria da sociedade, e Elza era xingada, ameçada de morte, sua casa era alvejada por ovos e tomates, acusada de ser a responsável pelo divorcio de Garrincha. 

Foram casados por 16 anos, de 1968 a 1982. Após casar-se com ele, os amigos de seu marido não aceitavam Elza como esposa, a xingavam de bruxa, pois ela rodava os bares pedindo para ninguém dar bebida alcoólica ao marido, que era alcoólatra. 

Elza e Garrincha tiveram um filho, que o jogador queria tanto, pois só teve filhas mulheres com a outra esposa. O menino possuía o mesmo nome de seu pai, e era apelidado de Garrinchinha. Em 1983 Garrincha morreu de cirrose, o que a fez ficar arrasada, mesmo já estando separada dele. Em 1986, outra tragédia em sua vida: seu filho morreu em um acidente de carro aos 9 anos de idade, ao ir visitar o túmulo do pai em Magé. Ela não aguentou a perda desse filho, estava derrotada, pensava em parar com tudo, até que saiu do Brasil e ficou 9 anos morando fora, fazendo turnês com shows na Europa e EUA. 

Apesar de tantas atribulações, Elza é conhecida na mídia por sempre aparecer feliz e cantando, sorrindo, o que mostra um exemplo de vitória para quem passa por dificuldades como ela passou. 

Hoje namora um homem bem mais jovem e tem sua família formada por filhos e netos. 

Carreira Elza Soares tornou-se popular com as canções "Se Acaso Você Chegasse", "Mas Que Nada", entre outros sambas de sucesso. Recebeu indicações ao GRAMMY Awards e, foi eleita pela BBC de Londres "a cantora do milênio". Em 2007, a cantora foi convidada para cantar o Hino Nacional Brasileiro a cappella na Cerimônia de Abertura dos Jogos Panamericanos Rio 2007. Seu último álbum foi lançado em 2004, Vivo Feliz, que mistura diversos ritmos que vai do samba à música eletrônica. 

A voz rouca e vibrante tornou-se sua marca registrada. Nos anos 70, Elza entrou em turnê pelos Estados Unidos e Europa. Sua carreira remonta mais de 50 anos. Em 2000, foi premiada como "Melhor Cantora do Milênio" pela BBC em Londres, quando se apresentou num concerto com Gal Costa, Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Virgínia Rodrigues. No mesmo ano, estreou uma série de shows de vanguarda, dirigidos por José Miguel Wisnik, no Rio de Janeiro. 

Elza Soares foi a primeira mulher brasileira a puxar um samba enredo e já esteve no Salgueiro, Mocidade e Cubango. 

 Três músicas da D.I.V.A Elza Soares que não podem faltar na sua play list são:



E como quem escreve esse texto é uma preta das artes cinematográficas, indico o documentário "ELZA" que foi destaque no festival do Rio de 2010 e o filme ficção "Garrincha, estrela solitária" onde a diva é interpretada por Thais Araújo.

5 comentários:

  1. Parabéns Ju, excelente texto.
    Elza guerreira!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a matéria... amo Elza Soares!

    ResponderExcluir
  3. Partido Quilombo dos Negros Afrodescendentes e Brasileiros PQNAB É lançado o pré-manifesto e estatutos do PQNAB Partido Quilombo dos Negros Afrodescendentes e Brasileiros em 17 estados da ONNQ unidos a inúmeros movimentos e Entidades Negra ativistas e simpatizantes do Brasil que tem um pensamento em comum, o de assumir a responsabilidade e deveres para nossa comunidade e autonomia e conquistas nossos direitos resgatando e redimensionando o poder de nossos valores em favor de nossa comunidade e da nação. Brasil.Viva Zumbi! Brasil. Para maiores informações e adesões do PQNAB Partido Quilombo dos Negros Afrodescendentes e Brasileiros. pelos e-mails pqnab@bol.com.br / p.qnab@ig.com.br / p.qnab@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...