06 agosto 2012

A Raiz da História #18 meu pai cuidava do meu cabelo

Por:Fernanda Carlos

Minha mãe iniciou o processo de alisamento no meu cabelo muito cedo com certeza por pressão social, e por não entender ou conseguir tratar dos meus cabelos. Enfim desde que me lembro, tinha uns cinco aninhos quando era obrigada a passar meus sábados enfurnados em cabeleireiros, era um verdadeiro saco.

De 11 para 12 anos resolvi não mais ir ao cabeleireiro e meu cabelo era uma coisa horrível, não me entendia com ele, principalmente por causa dos padrões de beleza e bonecas que brincava todas brancas/loiras com cabelos lisos.

Eu detestava meu cabelo e a escravidão do cabeleireiro! Foi nesse momento que meu pai, interferiu magistralmente na minha autoestima, me levando para cortar o cabelo e tirar todo aquele alisado terrível. Lembro-me que ele disse que eu estava linda com o cabelo de pom pom, e a partir daquela data, meu pai cuidava do meu cabelo.

Os pais tem forte influência na autoestima da criança e me orgulhei da minha raça e dos meus cabelos, porque em casa sempre ouvi meu pai contar seus casos profissionais (ele é professor), onde ele sempre exclamava: Olha sou crioulo, e via essa exclamação como: sou crioulo, negro, portanto sou forte e imbatível.

Graças a Deus me casei com um homem negro e consciente de seu papel na criação da nossa filha, e ele foi parte fundamental para que nossa pequena sempre combatesse todo o preconceito contra sua cor e seu cabelo de cabeça erguida e orgulhosa. Mesmo quando isso lhe custava muita raiva. Minha filha tem 11 anos e desde pequenininha enfrenta olhares e risadinhas por conta de seu cabelo. É importante que homens negros casem com mulheres negras, pois ao contrários os filhos sofrem, principalmente quando meninas que não veem seu reflexo em sua mãe.


#voceleu A Raiz da História
Bem, assim como tem em alguns blogs, aqui você vai pode conta a história do seu
cabelo. Contar todo o processo, seus medos, os resultados, o que ajudou . . .
Quer participar também?! Manda a história com fotos
pro e-mail:trancanago@gmail.com No assunto: A Raiz da História

16 comentários:

  1. Essa Fernanda Carlos É O MÁXIMO e sua família MARAVILHOSA.
    SUA FILHA É UM EXEMPLO.
    Linda história de amor. POM POM.

    ResponderExcluir
  2. "É importante que homens negros casem com mulheres negras, pois ao contrários os filhos sofrem, principalmente quando meninas que não veem seu reflexo em sua mãe."

    what?? A gente ainda ouvi isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, pense num homem negro casado com uma mulher branca, muitas vezes loira por opção, aquelas do pentelho preto, que geram filhas negras. Imagina o sofrimento dessa criança quando se olham no espelho e a imagem que vêem, não é a mesma de sua mãe, seu maior exemplo. Outro pra vc pensar: uma mulher negra casada com um homem branco que geram uma menina branca, onde sua mãe é sempre confundida na escola com a sua empregada. O que vc acha que essas crianças sentem?

      Excluir
    2. E por estar errado, eu vou continuar ensinando aos meus filhos esse erro?
      Quer dizer que se essa criança, crescer e se apaixonar por alguém de cor de pele diferente,
      vc não acha que o sofrimento vai ser muito maior, de ser impedida de estar com alguém que ama, por que a cor da pele dele é algo que possa ser mais valido do que o amor que eles podem sentir um pelo outro.

      Espero que você não coloque esse pensamento segregacional e racista sobre a sua filha.

      Excluir
    3. Eu sou negra e tenho uma sobrinha linda cujo pai é alemão. Ela é linda e não sente nada disso não. Ela tem cabelo cacheado (quase liso) e pele morena, mas entitula-se negra com muito orgulho. Sou casada com um homem branco e não vejo problema nenhum nisso. Amo minha cor e me aceito e não acredito que o amor deve estar vinculado ao tom da pele. Uma pessoa preconceituosa é tão pequena que quando eu tiver um filho e em algum momento ele for discriminado eu vou dizer pra ele ter pena de uma pessoa assim. Tenho orgulho da minha cor.

      Excluir
  3. Paladina da Justiça8 de agosto de 2012 13:34

    Arrasou Fernanda Carlos,

    A pessoa nem se identificou pq sabia que falava merda !

    ResponderExcluir
  4. Sou criolo, com orgulho e convicto. Minha futura esposa tem pele clara, vamos ter quantos filhos Deus nos abençoar, podem vir negros como o paizao, branquinhos como a mãe. Não escolhi casar pela cor dela e sim pelo amor. Não sou a favor de regras, acho um pensamento racista nos anteciparmos as questões sociais. Mas respeito a opinião dos irmãos.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Fernanda por esta linda família preta..meus respeitos..Beijos na linda augusta

    ResponderExcluir
  6. "É importante que homens negros casem com mulheres negras, pois ao contrários os filhos sofrem, principalmente quando meninas que não veem seu reflexo em sua mãe." sua história é bonita sua filha nem se fala (linda), mas não gostei desse tom... vc fez um comentário racista, o Brasil nega é multirracial então contenha seus comentários infelizes, pois minha mãe é mais clara que meu pai e nem por isso eles formaram uma cidadã com preconceitos, não estou questionando sua educação, mas sim seu comentário infeliz PARA ACABAR COM O PRECONCEITO é preciso não se ter preconceito, é assim que vc quer igualdade? Reclamou que riram da sua filha, mas se vc visse minha biza avô ou até mesmo minha prima que tem olhos verdes por conta da mistura de nossa família vc tbm não ia rir? Então fica dica, antes de falr em preconceito reveja seus conceitos! *E o blog tbm né, poxa adoro esse blog, mas vcs deveriam ver oq estão escrevendo com o nome de vcs!

    ResponderExcluir
  7. Depoimento muito bonito sobre o cuidado que teu pai tinha com você, sua aceitação como mulher negra, mas num mundo onde cada vez mais devemos olhar opara a beleza interior e não para a cor ou raça ou credo das pessoas, seu discurso soa MUITO PRECONCEITUOSO.
    Sou negra, com filha negra criada até 10 meses atrás por um maravilhoso homem branco que sempre elogiou seu cabelo, sua cor, sua descendência.
    Devemos neste mundo nos preparar para todas as possibilidades... sermos LIBERTOS de estigmas.

    ResponderExcluir
  8. Ah! Fala sério.
    Não achei certo o final, achei racista e preconceituoso.
    Não vejo mal algum negros casarem com brancas, se nós cultivamos esse pensamento simplesmente estamos ajudando com que esse pensamento perdure.
    Se os pais mostrarem para a criança que ela é linda e veem em sua casa um reflexo de amor, entre duas pessoas de cor de peles diferentes, ela vai ver desde pequena, que aquilo que o mundo dita lá fora não tem nada a ver e sim o que ela vive em casa.

    Viva a liberdade para amar quem você quiser e com a cor que quiser ;)

    ResponderExcluir
  9. A hipocrisia e o “amor romântico”, o “se apaixonar”, escondem os interesses objetivos (cor, grana, tamanho, classe social, religião, peso, idade e etc...), as verdadeiras motivações para se estabelecer um relacionamento. E verdade que é bem normal, normatizado numa sociedade racista na qual pretos e pretas, principalmente aqueles em ascensão social casem-se com brancos, que tem o branco como o padrão de beleza, que ser branco é ser dotado de um patrimônio, pois a sua cor vai garantir vantagens competitivas e do outro lado o preto e a preta que desde sua infância tem uma imagem negativa de tudo o que é ser negro.
    A elite racista estabeleceu a miscigenação como estratégia de genocídio da população preta, pois acreditavam que através de sucessivas misturas com brancos o negro desapareceria. É, isso não aconteceu, porém a ideologia do embranquecimento continua. Quantos de nós ouvimos dentro de nossas próprias casas: “ case com branco para melhorar a família” que pretos e pretas, principalmente aqueles em ascensão social casem-se com brancos. Ouvimos isso e muitas vezes nem entendemos isso como agressivo, que dirá radical ou mesmo racista. Mas quando se fala o que seria o mais natural: casar-se com preta, com preto. Ai é racismo, radical. Será radical o japonês casar-se entre japonês?

    Cizinho Afreeka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema aqui é a imposição desse conceito.
      E isso é um absurdo!!
      O ser humano deve constituir familia com quem ele quiser, e se o branco pensou isso, vemos na própria biologia que isso é meio que improvável.

      É terrível, você chegar para alguém e dizer que não pode viver com ela por questão racial, social...
      Se somos todos iguais, o pensamento de igualdade deveria o ser o mesmo para o amor.

      E se o seu "amor romântico", " se apaixonar", foi medido por forma de um interesse escondido, não julgue toda a população vá ser semelhante a você.

      Excluir

  10. EXTERMÍNIO

    Mais uma preta com branco
    Vai!
    Extermínio
    Mais pretos com brancas
    Vem!
    Extermínio

    A criança na rua
    Cheirando cola
    Crack, não é de bola
    Extermínio

    O genocídio não é de agora
    Nas favelas
    O preto é quem se degola
    Extermínio

    Com tudo isso
    Nosso corpo
    Nossa pele
    Não foram apagados
    Circulam
    Mas com qual ideologia?
    É lógico!
    Que não é biológico
    O efeito
    Atinge alma e idéias
    Extermino

    Cizinho Afreeka

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...