30 março 2012

A Raiz da História #14 - podem olhar

Por:Ligya Moraes

Sou do Rio de Janeiro e tenho 22 anos, mas atualmente estudo em Belo Horizonte e, por esse motivo, estou morando aqui. Tenho orgulho da minha cor e do meu cabelo, mas até chegar aqui não foi fácil.

Desde pequena minha mãe e minha irmã faziam todo tipo de tranças no meu cabelo, mas aos 11 anos comecei a fazer relaxamento e fiquei escrava disso. O cabelo começou a ficar fraco e feio, não podia ficar mais de 2 meses sem retocar e sair na rua com ele solto. Nem pensar!

Por ter uma cor, como dizem: 'no meio do caminho', uma irmã branca com o cabelo liso e que morar numa cidade onde as pessoas tinham pensamentos atrasados, ficava triste e não tinha uma identidade, não me assumia. Mas minha mãe sempre me dizia:"Você não é branca, então o que é? É negra sim!" Só bem depois, quando tive uma experiência mal sucedida com o cabelo, voltei a usar trança e aí comecei a gostar da coisa! Fiz tipos diferentes e um dia enfim me libertei de vez. Assumi as minhas raízes com o meu black, mas mesmo recebendo muitos elogios e morando no Rio, sempre tinha alguém perguntando o porquê de fazer isso em vez de alisar ou às vezes ouvia:"Seu cabelo é tão bonito! Eu queria deixar o meu assim, mas não tenho coragem". Isso nunca me abalou, muito pelo contrário, me fez ver que ainda existe muita gente preconceituosa e gente que tem medo de se assumir. É uma pena!

Aqui em Minas recebo todos os tipos de olhares. Tem gente que sorri em aprovação e até sorrisos acompanhados de elogios; gente que olha com espanto; gente que sorri com deboche; gente que fica louca de vontade de perguntar de que lugar eu sou, e até os que perguntam mesmo; gente que pergunta se é de verdade e pede pra botar a mão. Às vezes saio com os meus amigos e eles ficam contando a quantidade de pessoas que estão me olhando o tempo todo. Parece brincadeira, mas é verdade.

Não ligo, podem olhaaaaar, sou feliz do meu jeito!

#voceleu A Raiz da História
Bem, assim como tem em alguns blogs, aqui você vai pode conta a história do seu
cabelo. Contar todo o processo, seus medos, os resultados, o que ajudou . . .
Quer participar também?! Manda a história com fotos
pro e-mail:trancanago@gmail.com No assunto: A Raiz da História.

9 comentários:

  1. Que linda você é, Ligya! E realmente, as pessoas olham como se fosse uma coisa do outro mundo. Se aqui em Salvador, a cidade mais negra fora do continente africano, ainda me deparo com essas reações, imagino onde a cultura negra não comum.
    Beijosss..

    ResponderExcluir
  2. Linda de mais, seu cabelo tá perfeito !
    Parabéns pela coragem de se assumir bjs

    ResponderExcluir
  3. Lindaaa!
    Graças sempre a pessoas como você,Ligya,que estão enaltecendo a beleza negra de uma forma autêntica e natural.Parabéns a você e ao Trança Nagô que nos incentivam a cada post com histórias e ideias bacanas,mostrando que somos(negros) belos por natureza.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Lindaaa!
    Graças sempre a pessoas como você,Ligya,que estão enaltecendo a beleza negra de uma forma autêntica e natural.Parabéns a você e ao Trança Nagô que nos incentivam a cada post com histórias e ideias bacanas,mostrando que somos(negros) belos por natureza.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Parabens!!! No meu caso foi ao contrario sempre tive o cabelo black mais acabei alisando(na adolescencia) e virei escrava do relaxamento ate hoje =( estou doida pra voltar a ter a meu cabelo de volta.

    http://pretapretinhablog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Nossos cabelos representam muito mais que uma moda ou um estilo no Brasil. Conscientes das questões raciais de nossa sociedade na qual nos deparamos com conflitos raciais implícitos e cordiais diariamente é um POSICIONAMENTO POLÍTICO!!! Nossos cabelos naturais ainda soam "sobrenaturais" para muitos dos brasileiros que nem conhecem suas raízes... passam uma vida utilizando produtos para afastar a qualquer custo da aparecencia real, que não acreditam que naturais atingem tal formato!!! Já ouvi assim: -"Há, mais meu cabelo não ficaria assim..." de pessoas que nunca experimentaram seus próprios cabelos...
    Eu e meus cabelos andamos e contamos histórias, pois não perco a oportunidade de levar assuntos polêmicos com relação a temática racial brasileira para o interior de diversos ambientes, desejando profundamente que as pessoas ao menos passem a pensar sobre o assunto, sobre as injustiças raciais, sobre as violências que nós mulheres negras sofremos desde pequenas, quando temos que crescer com o estigma do cabelo ruim e duro... Precisamos denunciar, debater mais sobre o assunto e levar a luz do tema para a sociedade brasileira como um todo... Parabéns pela iniciativa!
    Sou Viviane Rodrigues (A Raiz da História 9)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. ADOREI SEU BLACK,É SUPER ESTILOSO,TEM É MAIS QUE TER ORGULHO MSM INDEPENDENTE DOS OLHARES...ISSO AÍ ARRASE!!!

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu texto e a mensagem que vc passa para meninas , moças e mulheres do brasil, tenham a cor da pele que tiverem: Assumam suas individualidades e brilhem em qualquer contexto.Ser bela é lutar contra qualquer tipo de pré-conceito e ser feliz.
    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...