29 setembro 2009

Eu nunca vi um negro

por: Graziela Gama

Dona Isabel Cristina Leopoldina Augusta Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon foi a primeira moça que usou de sua influência para com as pessoinhas que tinham mais melanina. Certamente não foi ela que começou com a idéia Abolicionista, mas minha dúvida é o que a levou a se interessar por essas pessoas tidas como inferiores.

Aproximadamente 122 anos depois, as pessoas ainda não se acostumaram com a presença dessas queridas pessoas com a melanina nas alturas no mesmo ambiente que os branquelos de cabelos lisos (e fakes como os meus), Brazyl? Chega a ser um estranho, quando na verdade era para ser o contrário.

Imaginem vocês que 45% da população total do Brasil, de acordo com o Censo Demográfico de 2000, ouvem e sentem, todos os dias, as perguntas e os preconceitos de uma porcentagem muito infeiror, o RESTO da população. São 76 milhões de brasileiros tratados como seres estranhos, a segunda maior concentração do mundo, e só perde para a Nigéria.

No conceito de 'Ser diferente é normal' o que realmente temos de diferente? Cor, estilo, conhecimento ou alguma doença como a Síndrome de Down? Se cada vez mais estamos tentando nos desvincilhar dos padrões, nada melhor que somente um negro em um lugar onde tenham 99,9 % de pessoas desprovidas de pigmento para que se torne o centro das atenções.

A diferença do negro para o resto das pessoas é que eles nascem somente para explicar à sociedade como é crescer sentindo o preconceito. E de acordo com as mudanças nas leis, também explicam o que acham das cotas e o desenrolar dessa discriminação (ou não). E quando conseguem se fazer entender para os curiosos, ainda acham estranho toda sua sabedoria.

Você leu #grazifala


16 setembro 2009

Apresentação

Como vocês já devem ter reparado, nosso blog abordará um assunto que é dúvida de muitos, prazer para alguns e ideologia para outros. A idéia veio da deficiência de informação sobre o assunto e vimos que as informações muito soltas e sem nem um embasamento, e assim o criamos para discutir, pensar e acabar com os mitos que envolvem esse assunto. Mas não pensem que o assunto será somente Nagô e Tranças, todos os estilos relacionados estarão reunidos aqui. Além disso, temos projetos de trabalhar com os Salões de Beleza para facilitar ainda mais quem pretende aderir às tranças, mas ainda está em desenvolvimento. Aqui também vamos falar de todas as novidades do cabelo afro, é só nos acompanhar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...