25 maio 2011

Casamento Parte6 Casamento / jovens

Até que a morte os separem. Melhor momento para casar divide os jovens

Por: Leandro Gaignoux

Casar para muitos é visto como um objetivo e uma realização pessoal, alguns sonham desde muito cedo e já para outros, o casamento é assunto para depois de conquistar uma estabilidade econômica. Tempos atrás a mulher pensava em se casar, ter filhos, constituir uma família e ser responsável pela sua casa, enquanto o marido trabalhava para garantir o conforto dos demais. Hoje em dia, os estudos e o futuro profissional vem como meta principal da nova geração.

Uma pesquisa realizada pela Universidade Nacional da Austrália revelou os quesitos que podem determinar a longevidade de um casamento: Idade do casal, situação financeira, relacionamentos anteriores, se há fumantes ou não e filhos. No Brasil, o IBGE divulgou que em 2010 a taxa de casamentos foi a melhor dos últimos dez anos. Outro fator interessante do brasileiro é que homens e mulheres estão decidindo adiar está decisão. Aos 30 anos, a advogada, Alessandra Von Doellinger Pompeu e o noivo, Bruno Milhorato, de 31 anos, decidiram ser casar após 14 anos de namoro. "Foi uma decisão em comum do casal, através de muita conversa. Os jovens estão casando mais tarde, tendo em vista que, a partir do momento no qual começam a trabalhar, eles precisam de uma estabilidade financeira."Disse a noiva.


Telma Osório de Oliveira é cerimonialista e está no ramo desde 1998, preparando todos os tipos de detalhes relacionados ao evento. A especialista discorda dos dados do IBGE e afirma: "Em média a maioria dos casais são compostos por jovens, o meu próximo casamento e de uma noiva de 19 anos". A publicitária, Bruna Oliveira, de 24 anos, pensa que não há um planejamento específico sobre o momento de se casar: "Não sou de planejar se vou estar trabalhando e ganhando dinheiro quando me casar, essas coisas acontecem.. Espero que quando acontecer, eu já esteja com a vida profissional resolvida ou bem encaminhada".

Não importa se o casamento e feito prematuramente ou tardiamente, isto cabe a cada um decidir o melhor momento. O que tem de prevalecer e muito mais que uma assinatura de contrato e sim a noção de que uma união matrimonial e uma parceria baseada na fidelidade, companheirismo e lealdade.

Por: Leandro Gaignoux

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...